Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Fonte de Alimentação WiseCase WSNG-950WR-1*14+APFC

       
 67.604 Visualizações    Testes  
 27 comentários

Mais um teste de uma fonte “nacional”, desta vez com a WiseCase WSNG-950WR-1*14+APFC. Será que ela realmente consegue entregar 950 W? Confira.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Mais um teste de uma fonte “nacional”, desta vez com a WiseCase WSNG-950WR-1*14+APFC, que faz parte da série Thunder Power deste fabricante.  Será que ela realmente consegue entregar 950 W? Confira.

Nós já testamos outro modelo da WiseCase, a WSNG-650WR-2*8+APFC, e ambas são fabricadas pela ATNG.

Tome só um cuidado. Na caixa desta fonte e no site da WiseCase há um logotipo do Inmetro que pode levá-lo a achar que esta fonte foi homologada por este instituto, o que não é o caso. Se você reparar nas letras miúdas abaixo do logotipo verá que apenas o cabo de força foi certificado pelo Inmetro.

WiseCase WSNG-950WR-1*14+APFC
Figura 1: Fonte de alimentação WiseCase WSNG-950WR-1*14+APFC.

WiseCase WSNG-950WR-1*14+APFC
Figura 2: Fonte de alimentação WiseCase WSNG-950WR-1*14+APFC.

A WSNG-950WR-1*14+APFC é pequena para uma fonte de 950 W, medindo 16 cm de profundidade. Ela possui uma ventoinha de 135 mm em sua parte inferior e circuito PFC ativo.

Nenhum sistema de cabeamento modular é usado e todos os cabos possuem uma proteção de nylon, que parte de dentro da fonte. Somente os fios dos cabos de alimentação SATA são 18 AWG, todos os demais fios são 16 AWG, que são mais grossos. Isso é excelente de se ver, especialmente em um produto nesta faixa de potência. Os cabos inclusos são:

  • Cabo principal da placa-mãe com conector de 20/24 pinos.
  • Cabo com conector EPS12V.
  • Cabo com conector ATX12V.
  • Dois cabos de alimentação auxiliar para placas de vídeo com um conector de seis pinos em cada um deles.
  • Dois cabos de alimentação auxiliar para placas de vídeo com um conector de oito pinos em cada um deles.
  • Dois cabos de alimentação SATA com três plugues cada.
  • Dois cabos de alimentação para periféricos com três plugues padrão e um conector de alimentação para unidades de disquete cada.
  • Dois adaptadores para converter os conectores para placas de vídeo de oito pinos para seis pinos.

Para um produto de 950 W nós gostaríamos de ver mais dois conectores de alimentação para placas de vídeo, para que esta fonte fosse compatível com o SLI ou CrossFire com três placas de vídeo sem a necessidade de uso de adaptadores. Por outro lado cada conector de alimentação auxiliar para placas de vídeo está instalado em um cabo individual, o que é excelente. O número de conectores SATA também poderia ser maior.

Os cabos são relativamente longos, medindo 50 cm entre a fonte e o primeiro conector do cabo. A distância entre cada conector nos cabos com mais de um conector é de 14 cm.

WiseCase WSNG-950WR-1*14+APFC
Figura 3: Cabos.

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Editado por

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários




Que vergonha,explodiu,coitado do gabriel,porque não fazem um selo de não recomendado,porque com um preço desses e essa potência posso pegar uma fonte de 750w que me fornece mais de 150w a mais sem explodir.

Pessoal a wise case é generica.

Editado por pedropc'stecla

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu Achando que a fonte ia se sair bem :P

Parabens CDH por esse teste

mostrando que essa fonte não e um produto de qualidade

PS: apoio a ideia do selo "Produto não Recomendado"

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Apoio também a iniciativa do selo "Não recomendado", seria bom, assim as empresas tomariam providencias a respeito e melhorariam o processo de fabricação destes produtos.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu quando vi o topico "A explosão" pensei que ia ver um final do ano mais proximo... ASDPKOKOPDSAKPOADSPKOADSPKOSDA

Brincadeiras a parte, mais q merlin hein? Decepcionante uma fonte dessas aqui no Brasil, apesar q nem é novidade produtos ruim por aqui, salve algumas excessões.

Alias Gabriel, porque n gravaram a explosão como nas outras q explodiram?

Abraços

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

"É importante termos em mente algo em relação a fontes de potência elevada, como é o caso da fonte testada. Essas fontes não foram feitas para puxarmos a potência rotulada dela, até porque mesmo que você coloque quatro placas de vídeo e um processador topo de linha dentro do seu computador você não chegará nem perto de 950 W."

digamos que se colocassem um processador i7 e 4 GTX 285 não chegará perto dessa potência?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

nam 4 295gtx ou ati 4870x2,com um core i7 extreme,water cooler,uns 9hd's,com 4 gravadores de dvd,com memorias,é um monte de outras coisas que o povo usa ,não mediria nem 750w?

ou ela explodiria em 750w,sendo que até uma seventeam de 750w pode me oferecer mais,fontes melhores com eficiencia maior em maior carga,com proteções,no mesmo preço,simplesmente não entendi qual a dessa marca,seria meio chato explodir num gabinete de alto custo.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pagar quase $ 600 pratas numa Wisecase que explode. Prefiro pegar Zalman, Corsair, OCZ de menor potencia, pelo menos essas não explodem.

Pensei que a Wisecase tinha acertado nessa fonte, pois as fontes genéricas, até o cooler é ruim, começa a parar em poucas semanas de uso. Porcaria...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
"É importante termos em mente algo em relação a fontes de potência elevada, como é o caso da fonte testada. Essas fontes não foram feitas para puxarmos a potência rotulada dela, até porque mesmo que você coloque quatro disco rígido e um processador topo de linha dentro do seu computador você não chegará nem perto de 950 W."

digamos que se colocassem um processador i7 e 4 GTX 285 não chegará perto dessa potência?

nam 4 295gtx ou ati 4870x2' date='com um core i7 extreme,water cooler,uns 9hd's,com 4 gravadores de dvd,com memorias,é um monte de outras coisas que o povo usa ,não mediria nem 750w?

ou ela explodiria em 750w,sendo que até uma seventeam de 750w pode me oferecer mais,fontes melhores com eficiencia maior em maior carga,com proteções,no mesmo preço,simplesmente não entendi qual a dessa marca,seria meio chato explodir num gabinete de alto custo.[/quote']

Passa, mas, gastar mais de 10 mil no PC e não colocar uma fonte do mesmo nível é dureza ein ?

É como comprar um Hummer e reclamar que ele bebe muito combustível..

E outra, este tipo de sistema é necessário pra bem pouca gente.. (não falo no quesito $$, se considerar iso é menos gente ainda)

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Nunca fui muito com a cara dessa marca... não sei...

E agora.. ela explode nos testes.. que maravilha..

Sei que não se pode julgar uma marca só pelo o que se vê.. mas.. ela EXPLODIU!

Já me ofereceram essa marca de fonte, mas preferi optar pela Seventeam, Corsair e Enermax... ao menos nunca me deram problemas, e nunca explodiram ao menos comigo .. :D

O cabo de força é certificado, a fonte... não! ahuhauha!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pra uma fonte dessa potência, a eficiência não anima, 81% pra 900W é muita energia no lixo. Bom estes testes com marcas menos 'prestigiadas', porque elas costumam vender muito aqui, direto você encontra essas marcas nas lojas.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Karakas, uma fonte que explode e ainda com selo 80 Plus, isto é inacreditável.

E ainda por cima cara demais. Aqui perto de casa tem esta fonte a venda pela bagatela de 530 lascas, e com uma garantia de 3 meses, simplesmente incrível.

Ótimo teste, parabéns ao GT e sua equipe pelos testes.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

"É importante termos em mente algo em relação a fontes de potência elevada, como é o caso da fonte testada. Essas fontes não foram feitas para puxarmos a potência rotulada dela, até porque mesmo que você coloque quatro disco rígido e um processador topo de linha dentro do seu computador você não chegará nem perto de 950 W."

Me perdoe o Gabriel, mas eu odeio essas observações no fim do análise.

Não importa que nada chegue perto de 950W e as fontes desse porte não sejam feitas para puxar essa quantidade de energia no caso real. Esse tipo de observação leva a crer que não há problema em comprar essa fonte se você tiver em mente que só deve usar até 60% da capacidade dela. Isso é errado.

Se for assim, todo mundo vai começar a rotular as fontes acima do real (ué, ninguém precisa de mais que 500W mesmo... minha fonte entrega isso então eu vou botar que ela tem 1000W de capacidade, já que devemos comprar fontes pensando em usar 50% da sua capacidade máxima segundo o site do Clube do Hardware... se ela explodir acima disso a culpa é do comprador que não comprou pensando certo: usar 50% da capacidade máxima), e isso vai exatamente de encontro a anos de luta pra que esse termo ridículo "fonte real" (existe fonte imaginária?) seja jogado no lixo junto com as fontes que não tem sua potência rotulada corretamente.

Esse tipo de comentário, como exemplifiquei acima, pode acabar sendo usado por vendedores picaretas na hora de empurrar produtos de segunda linha para compradores.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Caro Jacyrpr,

Fontes de alta capacidade são fabricadas para você trabalhar com elas na metade de sua potência máxima de modo a obter a maior eficiência possível.

Mas isso não significa que a fonte não é obrigada a entregar sua potência rotulada. Se a fonte é rotulada a 950 W ela precisa entregar 950 W, independentemente se você vai puxar isso dela ou não. Isto está bem claro nas conclusões. É mais ou menos como você comprar uma Ferrari e descobrir que ela explode ao passar dos 250 Km/h e o fabricante se justificar que o limite máximo de velocidade nas estradas é de 120 Km/h, não faz sentido, não é mesmo?

Em mensagem privada ao moderador XITA você pergunta pelo vídeo da explosão. Esclareço que não é sempre que deixamos a câmera ligada. Só fazemos isso quando desconfiamos que a fonte explodirá. Como o modelo de 650 W dessa mesma marca não explodiu, não achamos que o modelo de 950 W explodiria e por isso não deixamos a câmera ligada.

O problema de deixarmos a câmera ligada é que a sua localização praticamente impossibilita a coleta de dados para o teste, pois precisamos acessar o testador de carga várias vezes durante nossos testes.

Mas posso pensar em uma maneira de resolver isso, como pendurando um suporte no teto ou algo assim.

Espero ter esclarecido suas dúvidas.

Atenciosamente,

Gabriel Torres

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Bom gabriel ,falando nos testes que voce é demais nessa parte,mesmo assim ela é obrigada a entregar 950w com pelo menos 70% de eficiência,não e descobrir que você va fazer um mini servidor com uma fonte normal,coloca tudo de bom 2 processadores como o core i7 extreme ,coloca um monte de hd em raid ,um sistema doido de refrigeração liquida é para isso a unica coisa que essa fonte serve é para usar como fogos in-door,com todo respeito,mas acho que ainda vale usar uma de 750w da corsair.

Editado por Pierre C.
http://forum.clubedohardware.com.br/comentarios-sugestoes/f34

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

A pior sacanagem que eu achei por parte da Wise Case é ter raspado a identificação dos componentes. Simplesmente ridículo! :mad:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
A pior sacanagem que eu achei por parte da Wise Case é ter raspado a identificação dos componentes. Simplesmente ridículo! :mad:

É ao mesmo tempo ridículo e ingênuo; isso atrapalha um eventual conserto da fonte pelos usuários e não impediria uma cópia por concorrentes. Provavelmente é apenas para ocultar que está usando componentes não adequados para uma fonte dessa potência :mad:.

Obs.: a trapalhada/sacanagem deve ter sido feita pela ATNG e não pela WiseCase; não é fácil raspar os componentes depois da fonte montada, então eles devem ter sido raspados antes da montagem.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Fontes de alta capacidade são fabricadas para você trabalhar com elas na metade de sua potência máxima de modo a obter a maior eficiência possível.

Mas isso não significa que a fonte não é obrigada a entregar sua potência rotulada. Se a fonte é rotulada a 950 W ela precisa entregar 950 W, independentemente se você vai puxar isso dela ou não. Isto está bem claro nas conclusões. É mais ou menos como você comprar uma Ferrari e descobrir que ela explode ao passar dos 250 Km/h e o fabricante se justificar que o limite máximo de velocidade nas estradas é de 120 Km/h, não faz sentido, não é mesmo?

Gabriel, eu entendo e sei disso tudo. Como eu disse ao Xita, a minha questão mesmo foi que a forma como o texto foi escrito parece diminuir sua real intenção (dessa eu nunca duvidei, claro, sou assíduo leitor do CdH e conheço sua índole e o posicionamento que você adota pra esse tipo de produto em nosso mercado) e isso que eu disse que pode ser usado por gente com intenções menos nobres, entende?

Talvez eu tenha incorrido no mesmo problema que eu critiquei: faltou eu dar a ênfase necessária no meu ponto. Como também disse ao Xita: o que eu queria ver era mais ênfase no "não recomendamos essa fonte". Isso que eu achei que faltou. Na minha opinião os parágrafos iniciais, da forma em que foram escritos, meio que diminuem o fato de que a fonte explodiu, porque diz que se deve comprar a fonte pensando em usar até 60% da eficiencia, e neste quesito a fonte passou sem problemas. Aí deu a impressão de que o CdH "" não recomenda a fonte porque ela explodiu nos 950W, como se isso fosse um fato pequeno, já que ninguém vai precisar dos 950W de fato.

Eu só gostaria de ver uma ênfase maior no fato de que o que ocorreu foi grave, porque se a moda de rotular fontes a maior pega, teremos um grande problema. Você disse que ficou claro nas conclusões, eu tentei demonstrar que existe como entender de outra forma o que está escrito lá.

Acho que deu pra explicar melhor. Perdão por me estender em um ponto que, como Xita me advertiu, não é o foco do tópico.

Grande abraço.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Qualquer um que lê o texto sabe do tamanho desse problema: a explosão já é auto-explicativa, qualquer não quer nem passar perto de uma fonte que explodiu nos testes, se ele quiser arriscar seu PC com uma fonte que já mostrou esses resultados, não dá pra fazer nada...

Acho que o Clube (opinião pessoal) não deveria influir tanto na opinião dos usuários, essa linguagem do teste ficou muito boa, mostra os problemas da fonte e deixa ao usuário o poder de escolha.

Além de ter o problema do cara que sempre usou aquela fonte e vai apedrejar quem falar algo de ruim dela, usar subjetividade em conclusões de testes pode ser a pior coisa a fazer, e do jeito que foi escrito está ótimo.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Olá Gabriel! eu só não entendi uma coisa da conclusão do teste...

nessa parte:

"fontes desse tipo são voltadas a usuários espertos que querem trabalhar com a fonte na metade da sua potência máxima para obterem a maior eficiência possível e, desta forma, economizarem na conta de luz."

Pelo que está escrito acima dá a entender que se eu tenho um micro que consome 200W, e eu tenha uma fonte de 300W reais, então eu gastarei mais em energia elétrica do que se eu trocar essa fonte de 300W por uma de 600W?? Qual a lógica disso??

Editado por lmamede

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Olá Gabriel! eu só não entendi uma coisa da conclusão do teste...

nessa parte:

"fontes desse tipo são voltadas a usuários espertos que querem trabalhar com a fonte na metade da sua potência máxima para obterem a maior eficiência possível e, desta forma, economizarem na conta de luz."

Pelo que está escrito acima dá a entender que se eu tenho um micro que consome 200W, e eu tenha uma fonte de 300W reais, então eu gastarei mais em energia elétrica do que se eu trocar essa fonte de 300W por uma de 600W?? Qual a lógica disso??

a eficiência é maior quando tem uma boa fonte usando de 40% a 60% da carga.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
a eficiência é maior quando tem uma boa fonte usando de 40% a 60% da carga.

:wacko:

Quanto a eficiência eu não questiono, mesmo porque é obvio, só estranhei a parte sublinhada, onde diz que consta: "desta forma, economizarem na conta de luz."

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
:wacko:

Quanto a eficiência eu não questiono, mesmo porque é obvio, só estranhei a parte sublinhada, onde diz que consta: "desta forma, economizarem na conta de luz."

Uma fonte com efici~encia maior gasta menos energia na entrada de energia.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário







Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×