Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
dmhigor

Sensoriar Acionamento 220v com Arduino

Recommended Posts

Qual o método mais barato para identificar um acionamento 220v com o Arduíno.

 

Hoje estou utilizando um sensor de corrente de efeito hall que gira em torno de 55 reais, porém se a corrente é muito baixa ele também não identifica.

 

Estou a procura de um outro método mais barato.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Preço e precisão são inversamente proporcionais mas quem sabe há um caminho do meio...

Eu (eu) farial algo tipo assim...

-shunt de corrente com terminais ligados a um...

-trafo 1:1 (se corrente muito baixa pode ser 1:10 p.ex.) com secundário entrando num...

-amplificador refiticador ideal e saídas na entrada analógica do...

-mc

abç

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A ideia é muito boa hehehe.

 

Deixa o trafo sem carga. O trafo irá trabalhar só com tensão. 

Vou simular isso.

 

Eu faço trafos de corrente com relação 1/30. Daí no secundário vai um resistor de carga. 

Assim parece até melhor, já que não satura o núcleo. 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mas se eu colocar um trafo 220VAC para 5VDC eu terei de interligas os 0V dos secundários dos trafos com o gnd do arduino para que ele possa identificar o sinal, correto?

 

Isso poderia ocasionar algum problema na minha placa?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mas se eu colocar um trafo 220VAC para 5VDC eu terei de interligas os 0V dos secundários dos trafos com o gnd do arduino para que ele possa identificar o sinal, correto?

 

Isso poderia ocasionar algum problema na minha placa?

Você pode usar uma fonte que está em torno de R$ 10,00. Se não quiser a fonte pelo formato, você pode usar só a placa e fazer as conexões da maneira mais adequada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Com uma bobina (sem o núcleo) do primário 220V de um trafo de 9+9 consigo até detectar fios 110 ou 220 em uma parede. Basta ajustar no arduino o valor a ser medido no ADC. Este mesmo circuito detecta a tensão (induzida) de um fly-back a 1 metro. Redes de alta tensão ele detecta a pelo menos 30 metros antes de chegar em baixo.

Esta bobina deve ser ligada do GND à um dos terminais ADC do arduino. O resto é programa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Com uma bobina (sem o núcleo) do primário 220V de um trafo de 9+9 consigo até detectar fios 110 ou 220 em uma parede. Basta ajustar no arduino o valor a ser medido no ADC. Este mesmo circuito detecta a tensão (induzida) de um fly-back a 1 metro. Redes de alta tensão ele detecta a pelo menos 30 metros antes de chegar em baixo.

Esta bobina deve ser ligada do GND à um dos terminais ADC do arduino. O resto é programa.

 

_Xyko_,

Trabalho como eletricista em uma estatal, esse circuito que você mencionou que detecta alta tensões sem necessidade de aproximação me seria muito útil, você poderia postar o esquema?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mas se eu colocar um trafo 220VAC para 5VDC eu terei de interligas os 0V dos secundários dos trafos com o gnd do arduino para que ele possa identificar o sinal, correto?

 

Isso poderia ocasionar algum problema na minha placa?

Errado. Pra medir corrente o trafo isola os 0V´s (ou gnd´s).

763px-Transformer3d_col3.svg.png

 

No caso acima, (-)´s são os seus 0V´s e considere visualmente invertido: primário poucas espiras=azul, secundário mais espiras=vermelho

abç

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

_Xyko_,

Trabalho como eletricista em uma estatal, esse circuito que você mencionou que detecta alta tensões sem necessidade de aproximação me seria muito útil, você poderia postar o esquema?

O circuito eu posso postar, mas o programa não. Isto por questão de ética já que foi uma encomenda de um cliente. A intenção foi responder a pergunta do autor do tópico, @dmhigor.

"

Qual o método mais barato para identificar um acionamento 220v com o Arduíno.

"

Para o autor basta mudar os pinos do attiny para o arduino e desenvolver o programa.

 

Como pode ver pelo esquema, este com attiny tem auto-ajuste e também monitora a tensão da bateria e avisa através do LED quando está na hora de trocar ou recarregar, caso ela seja recarregável.

O auto ajuste foi necessário porque dependendo do valor de disparo do buzzer, lido no ADC, até uma lâmpada fluorescente acesa pode dispará-lo a uma distância de 1 metro do reator dela. Daí basta pressionar o auto-ajuste e o attiny assume que o valor de disparo é um pouco acima do valor que está lendo atualmente.

24qpMo.jpg

  • Curtir 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

de novo 10 chico!  De maneira diferente, este macete bacana de autoajuste comparativo usei num projeto do passado também.

 

Logo abaixo o garoto menciona sensor hall por isso achei que ele queria medir a corrente. No caso de apenas identificar a presença de rede ac, seu circuito o faz com elegância e minimalismo (meu mundo). Fale mais (se puder) sobre ele:

-este attiny tem ampop? usou?

-colocou um filtro de 50-60hz no sw?

-consegue medir corrente caso aproxime do fio neutro principal de uma casa p.ex.? especialmente útil pra quem quer ter uma noção/controlar consumo

-consegue medir tensão se 127/220 ou alguns kv como no caso do amigo @caolne ?

-o reator que você menciona é eletrônico ou dos antigos? O eletrônico suja mais

-ou o seu projeto é apenas pra sentir a proximidade de algum campo eletromagnético oscilante qualquer sem querer saber detalhes sobre ele?

 

Aquela ligação direta de L1 no pino pode ser danosa caso o campo magnetico seja excessivo (tipo o provocado por uma emissão de massa coronal). Que tal um R e 1 diodo zener pelo menos?

 

abç

 

edit ...mecionei membro errado

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

_Xyko_, Compreendo e te agradeço, achei q tinha sido só mais um projeto para exercitar a eletrônica.

 

Você sabe se o teu cliente está explarando comercialmente este projeto?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

-este attiny tem ampop? usou?

-colocou um filtro de 50-60hz no sw?

-consegue medir corrente caso aproxime do fio neutro principal de uma casa p.ex.? especialmente útil pra quem quer ter uma noção/controlar consumo

-consegue medir tensão se 127/220 ou alguns kv como no caso do amigo @caolne ?

-o reator que você menciona é eletrônico ou dos antigos? O eletrônico suja mais

-ou o seu projeto é apenas pra sentir a proximidade de algum campo eletromagnético oscilante qualquer sem querer saber detalhes sobre ele?

 

Aquela ligação direta de L1 no pino pode ser danosa caso o campo magnetico seja excessivo (tipo o provocado por uma emissão de massa coronal). Que tal um R e 1 diodo zener pelo menos?

 

abç

 

edit ...mecionei membro errado

 

Este attiny tem mais periféricos interno que um atmega8 ou 16. Só é tinny mesmo no tamanho. Tem comparador sim.

Quanto a ligação direta da bobina no pino, não mencionei e nem tá no esquema, mas no conjunto da bobina tem 2 diodos em contrafase em paralelo com a bobina.

Filtragem ou medição da frequência podem ser feitos no firmware já que ele está trabalhando a 64MHz. Não fiz cálculos, mas dá uma ótima taxa de amostragem em 60Hz.

Daí é só por a cabeça pra funcionar e ver o que fazer com este sinal.

 

Uma dica:

Experimentei vários tipos de bobinas e a que apresentou mais sensibilidade foi, acredite, a bobina de um mini relê de 24V (depende da marca) e quanto maior s resistência dela, mais sensível.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Baixei o d.s. pra ver. Sim ele tem comparador mas perguntei sobre amplificador e ele tem também um de 20x. O legal  é que é diferencial. E tem uma referência interna 1.1V. Então teoricamente posso medir tensão com resolução de 1.1/1024/20 ---> ref/10bits/ganho = ~53uV quase dando pra ler um termopar tipo J direto.

Realmente este avr tem bastante recurso e faz o pic comer poeira. Apesar de não ter visto menção de 64Mhz no d.s. (li superficialmente)

Sem problemas por não publicar as respostas às perguntas que fiz! Questão de propriedade intelectual...

 

Então voltando ao projeto do menino, se ele colocar um shunt de 0.01R num trafo 1:1 a princípio ele consegue medir corrente bem baixa com boa resolução quase sem hw para condicionar o sinal (só o trafo). Mas tem que fazer uma boa ginástica no sw. Puts! esqueci que ele não quer medir a corrente!

No caso só pra identificar se tem 220 (nível 1) e não tem (nível 0) voce pode usar um optoacoplador ou até mesmo ligar as fases "direto" na entrada do mc. Calma! cada fase com um resistor de 2M2 em série.

abç

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu acho o TC um dos métodos melhores, porém é o mais barato? Como eu faria o circuito? Onde encontro esse TC para comprar?

 

Lembrando que não sou nenhum mestre em eletrônica e o assunto ai em cima de vocês eu fiquei boiando. :)

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Isadora Ferraz

Explica o que é TC.

"calma...ainda não é  HORA DE TE CONVERTER do c Para basic.

Sou paciente...


Baixei o d.s. pra ver. Sim ele tem comparador mas perguntei sobre amplificador e ele tem também um de 20x. O legal  é que é diferencial. E tem uma referência interna 1.1V. Então teoricamente posso medir tensão com resolução de 1.1/1024/20 ---> ref/10bits/ganho = ~53uV quase dando pra ler um termopar tipo J direto.

Realmente este avr tem bastante recurso e faz o pic comer poeira. Apesar de não ter visto menção de 64Mhz no d.s. (li superficialmente)

Sem problemas por não publicar as respostas às perguntas que fiz! Questão de propriedade intelectual...

 

Então voltando ao projeto do menino, se ele colocar um shunt de 0.01R num trafo 1:1 a princípio ele consegue medir corrente bem baixa com boa resolução quase sem hw para condicionar o sinal (só o trafo). Mas tem que fazer uma boa ginástica no sw. Puts! esqueci que ele não quer medir a corrente!

No caso só pra identificar se tem 220 (nível 1) e não tem (nível 0) voce pode usar um optoacoplador ou até mesmo ligar as fases "direto" na entrada do mc. Calma! cada fase com um resistor de 2M2 em série.

abç

Fora as referências internas, ainda pode fazer uma externa.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
_xyko_

transformador de corrente

 

Concordo. Mas não temas. Pretendo não concorrer com você. kk .Agora migrar pro avr é cogitável. (de fato já fiz projetos com ele)

Se usar a externa perde um pino (descobri isso por mim!). Minimalismo-=1;

dmhigor

Retomando (de novo) as rédeas "Qual o método mais barato para identificar um acionamento 220v com o Arduíno." observe no post anterior que mencionei 2M2 nos pinos do mc. Cá pagamos U$0.003 a unidade. Agora pra dar uma chicotada nestes cavalos, que tal se você mencionasse o que já fez com sucesso? Coloque o esquema ou o que acha que esta certo - mesmo se errado, esquenta não! - como acoplou o tc no seu sistema, como lê os sinais, fale mais sobre teu projeto e etc... Isso vai ajudar enormemente àqueles que pretendem te ajudar pois pode direcionar melhor o nível da conversa. Você pode parar de boiar... ou afundar e se afogar de vez kk

 

abç

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

_xyko_

transformador de corrente

 

Concordo. Mas não temas. Pretendo não concorrer com você. kk .Agora migrar pro avr é cogitável. (de fato já fiz projetos com ele)

Se usar a externa perde um pino (descobri isso por mim!). Minimalismo-=1;

dmhigor

Retomando (de novo) as rédeas "Qual o método mais barato para identificar um acionamento 220v com o Arduíno." observe no post anterior que mencionei 2M2 nos pinos do mc. Cá pagamos U$0.003 a unidade. Agora pra dar uma chicotada nestes cavalos, que tal se você mencionasse o que já fez com sucesso? Coloque o esquema ou o que acha que esta certo - mesmo se errado, esquenta não! - como acoplou o tc no seu sistema, como lê os sinais, fale mais sobre teu projeto e etc... Isso vai ajudar enormemente àqueles que pretendem te ajudar pois pode direcionar melhor o nível da conversa. Você pode parar de boiar... ou afundar e se afogar de vez kk

 

abç

 

 

Por enquanto não estou utliziando nada para sensorear. Percebe que pela ligação tenho um interruptor em paralelo com o rele, sendo que nem sempre quando o arduino estiver em ON o L1 estara também. Para isso preciso sensorear a passagem de tensão ou corrente.

post-739087-0-91939600-1434645182_thumb.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se tivesse dito isso antes o forum teria economizado muitos bytes de texto e não teria quase descambado a discussão kk. Na real (eu) achei positiva! Pena que não consegui fazer o chico entregar seu ouro kk

 

entradaopto.jpg

 

 

O circuito acima não é o mais barato mas no seu caso creio ser o mais seguro e mais fácil de entender. R1 eu colocaria 100K/1W e R2 4K7

 

abç

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

"Agora pra dar uma chicotada nestes cavalos, que tal se você mencionasse o que já fez com sucesso? Coloque o esquema ou o que acha que esta certo - mesmo se errado, esquenta não! - como acoplou o tc no seu sistema, como lê os sinais, fale mais sobre teu projeto e etc... Isso vai ajudar enormemente àqueles que pretendem te ajudar pois pode direcionar melhor o nível da conversa. Você pode parar de boiar... ou afundar e se afogar de vez kk"

 

Sou do tipo: Escute tudo, mas fale somente o necessário.

"Uma só palavra pode demonstrar a sua sabedoria. Um livro pode mostrar o tamanho da sua ignorância"

Autor: Eu....kkk

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu sou do tipo prestenção nas mensagens subliminares. é que você não associou "rédeas" com "cavalos" kk. Algo como: vamos agilizar isso! Não te preocupes! algo me diz que não estás sozinho kk.
Realmente sou do tipo de ser diferente: um ser humano ... (ou não). Portanto tento ajudar de uma maneira - digamos - um pouco mais incrementada e inofensiva. Se há exigências de respostas robóticas nas regras do forum... to fora. Além de vosso superpoder de apagar posts, varie um pouco e experimente também clicar em denunciar pois quero ver mais opinões

Pare para pensar...Pequenas palavras, pequena pessoa, pouco proveito, portanto posso perdoar-te ... parcialmente...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em teoria, quanto mais espiras tiver a bobina, mais sensível ela será, e como a entrada do Attiny tem uma impedância relativamente alta, a resistência apresentada pela bobina não será problema.

Pode-se usar também a bobina de um relé de 48 volts, tipo de baixa corrente, deve ser bem sensível também.

A ideia é detectar os 60 Hertz, atraves de um filtro de software, e como a frequência é fixa, existe um algoritmo fácil de implementar, creio que o nome é Goertzel ou coisa parecida, eu já fiz ele no Bascom e funcionou muito bem.

O truque é utilizar o amp op de ganho 20x e depois ler a entrada a todo instante com o ADC, e botar essa saida no algoritmo. Quando tiver um nível pouco acima do ruído aleatório, bingo !

Boa ideia, Superman !

Paulo

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em teoria, quanto mais espiras tiver a bobina, mais sensível ela será, e como a entrada do O truque é utilizar o amp op de ganho 20x e depois ler a entrada a todo instante com o ADC, e botar essa saida no algoritmo. Quando tiver um nível pouco acima do ruído aleatório, bingo !

Boa ideia, Superman !

Paulo

Bingo!

É isto mesmo.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×