Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Fonte de Alimentação Powerstrike 550 W

       
 39.102 Visualizações    Testes  
 49 comentários

Chegou a vez de testarmos o modelo de 550 W da Powerstrike. Confira.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Chegou a hora de testarmos o modelo de 550 W da Powerstrike que, segundo o fabricante, é uma fonte de potência “nominal”. Estávamos muito curiosos para testar esta fonte, já que os modelos de potência “real” deste fabricante (500 W e 650 W) conseguiram atingir o “status” de piores fontes que já testamos.

A caixa desta fonte diz que ela é uma fonte de 550 W, mas em letras miúdas no canto da embalagem encontramos a frase “potência real: 250 W”. Mas aparentemente nem o fabricante sabe qual é a potência real desta fonte, já que em seu site ele diz que a fonte tem uma potência real de 280 W. Seja qual for a verdadeira potência máxima desta fonte (que iremos descobrir em nossos testes), é inexplicável a mágica usada pelo fabricante para rotular esta fonte. É impressionante como no Brasil empresas rotulam fontes com uma potência falsa e ficam impunes.

Powerstrike 550 W
Figura 1: Fabricante diz na caixa em letras miúdas que a potência real é de 250 W.

Por falar na caixa, que tal a frase “tanquilidade não tem preço”? Uma piada de mal gosto, não é mesmo? Há ainda um erro grosseiro de grafia (“standart power” em vez de “standard power”) – pior mesmo é o “técnologia” (sic) no site do fabricante. Há um número de registro da UL impresso na caixa que, similarmente ao que ocorre com as demais fontes da Powerstrike, resolve para a FSP, mas este número é falso (eles copiaram e colaram as logomarcas de certificações de outra fonte qualquer): nós mandamos fotos das fontes Powerstrike desmontadas para a FSP e de acordo com o engenheiro da FSP que nos atendeu essas fontes não são fabricadas por eles e o comentário dele foi “falsificação de fontes de alimentação? Era só o que faltava!”. A etiqueta da fonte traz ainda especificação de potência para a saída de -5 V, que não existe na fonte.

Powerstrike 550 W
Figura 2: Fonte de alimentação Powerstrike 550 W.

Powerstrike 550 W
Figura 3: Fonte de alimentação Powerstrike 550 W.

A Powerstrike de 550 W segue o padrão das primeiras fontes de alimentação para gabinetes mini-torre: 14 cm de profundidade, ventoinha de 80-mm em sua parte traseira e baseada na topologia meia-ponte, sem circuito PFC ativo.

Nenhum dos cabos possui proteção de nylon e todos eles usam fios 20 AWG, que são mais finos do que o mínimo recomendado (18 AWG). A reduzida quantidade de cabos corresponde a um produto de baixo custo:

  • Cabo principal da placa-mãe com conector de 20/24 pinos.
  • Um cabo com um conector ATX12V.
  • Um cabo de alimentação SATA com dois conectores.
  • Um cabo de alimentação para periféricos com dois plugues padrão e um conector para unidades de disquete.

Como você pode ver, esta fonte não possui cabo para alimentar placas de vídeo.

Os cabos são ridiculamente curtos, medindo apenas 30 cm entre a carcaça da fonte e o primeiro conector do cabo, tornando impossível a instalação desta fonte em gabinetes do tipo “full tower” ou gabinetes torre média onde a fonte fica na parte inferior. Cabos com mais de um conector possuem 15 cm de distância entre os conectores.

Powerstrike 550 W
Figura 4: Cabos.

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários




O Rick se divertindo e nós chorando aqui de vergonha dessas porcarias.

Vou te contar, venderam uma fonte desse nivel para um amigo meu em Matinhos. Cobraram 90 reais pela fonte. O Dissipador inclusive é menor que a desta fonte Powerstrike, cabos finos, etc.

Computador dele era um Pentium 478 2,8GHz pendurado com varias coisas, placa mãe Full ATX da MSI comprada nos EUA, etc etc.

Não deu outra, a fonte queimou a placa-mãe.

Dessa vez deu para ver quem é quem no video pelo reflexo da tampa da caixa. O Gabriel foi rapidinho ver a fonte detonada rsrsrs :D

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Só para efeito de correçao:

"A Trust PW-5150 segue o padrão das primeiras fontes de alimentação para gabinetes mini-torre: 14 cm de profundidade, ventoinha de 80-mm em sua parte traseira e baseada na topologia meia-ponte, sem circuito PFC ativo."

Nesse trecho nao seria "Powerstrike 550W"??

Outra correçao, na pag 4 onde le-se:

"Vamos agora dar uma olhada em profundidade no primário da Pixo PK-300..."

Nao deveria ser "Powerstrike 550W"?

==========================================================================

Ja comentando desse lixo, digo, fonte de alimentaçao, é incrivel a falta de vergonha na cara de quem poe esse tipo de produto no mercado.

Nao sei se vocês notaram mas na primeira imagem diz na embalagem que sao 03 (TRES!) conectores molex e na verdade sao somente dois!

Pag 5:

"Alguém por favor nos explica como uma potência máxima teórica de 240 W consegue ser transformada em uma potência máxima de 420 W na etiqueta da fonte?"

Nem por erro de digitaçao se explica!

"Aqui o fabricante usou sua varinha mágica para fazer com que uma potência máxima teórica de 166 W (100 W + 66 W) se transformasse em 300 W na etiqueta da fonte."

Novamente, nem por erro de digitaçao!

Pag 7:

"Teste 6 --> % Carga Máx. --> 38,3%"

Absurdamente essa fonte, nao chegou nem aos 40% potencia e queimou!

Com certeza vou fugir dessas fontes e vou avisar pra ninguem comprar!

===========================================================================================

Terminei de ler o artigo... estava com o testes de outras 2 fontes genericas aqui do CdH para ler...

Deu até desgosto... Juro mesmo... Vi que eram produtos bomba eu fechei a pagina!

O Rick, meu ajudante, está aqui se divertindo com essas fontes "brasileiras". :D

Gabriel.

Essas fontes "Brasileiras" foi dose! Deu ate vergonha do País que vivo!

Editado por Pierre C.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pelo que eu vi existem muitas fontes "brasileiras" ainda na lista esperando para serem testadas, quero ver se pelo menos 1 consegue se salvar, ou de já estamos mesmo no fundo do poço!!

Porque até agora o negócio vai de mal a pior!!

Abraço.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Outra fonte bomba para a gente se divertir lendo!!

Só arrumem a parte la em Análise do Primário que o Kravolkolst falou ai em cima...

Tomem cuidado ao reaproveitar os testes para escrever novos..

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O mais importante seriam atitudes como a minha:

Visitando lojas de informática, eu pergunto se eles tem alguma destas fontes fajutas e perigosas, preços e tal, se sim, eu simplesmente deixo de comprar QUALQUER COISA nesta loja. Pra mim, requisito em loja é ter PROFISSIONAIS, além de MORALMENTE corretos.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Oi Kravolkolst,

Realmente alguns errinhos sempre acabam passando... Quem me dera que todos usuários fossem que nem você, nos ajudando a corrigir o texto... Sempre que encontrarem erros me avisem por favor!

Só para efeito de correçao:

"A Trust PW-5150 segue o padrão das primeiras fontes de alimentação para gabinetes mini-torre: 14 cm de profundidade, ventoinha de 80-mm em sua parte traseira e baseada na topologia meia-ponte, sem circuito PFC ativo."

Nesse trecho nao seria "Powerstrike 550W"??

Corrigido, obrigado!

Outra correçao, na pag 4 onde le-se:

"Vamos agora dar uma olhada em profundidade no primário da Pixo PK-300..."

Nao deveria ser "Powerstrike 550W"?

Terminei de ler o artigo... estava com o testes de outras 2 fontes genericas aqui do CdH para ler...

Deu até desgosto... Juro mesmo... Vi que eram produtos bomba eu fechei a pagina!

Pois é, o mercado brasileiro está inundado de fontes "de marca" que na verdade são produtos "genéricos". Mais testes estão por vir, aguardem! :D

Abraços,

Gabriel Torres

Pelo que eu vi existem muitas fontes "brasileiras" ainda na lista esperando para serem testadas, quero ver se pelo menos 1 consegue se salvar, ou de já estamos mesmo no fundo do poço!!

Porque até agora o negócio vai de mal a pior!!

Abraço.

Só para lembrar que das fontes "brasileiras" até o momento só teve uma que "passou" em nossos testes e que recebeu nosso selo de aprovada, a C3Tech PSH750V:

http://www.clubedohardware.com.br/artigos/1580

A Dr. Hank PW-500T "passou" nos testes mas não recebeu selo por ter eficiência abaixo de 80%:

http://www.clubedohardware.com.br/artigos/1673

Algumas da eXtream se sairam relativamente bem:

http://www.clubedohardware.com.br/artigos/1742

O resto tudo é "bomba", pelo menos por enquanto (16 fontes "bomba" e contando...):

http://www.clubedohardware.com.br/pagina/bomba

Abraços,

Gabriel Torres

Editado por Evandro

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu gosto muito de ler esses testes de fontes, porque vocês descem o pau mesmo, sem medo hehe... e o mais zuado ainda é saber q os fabricantes ficam putos porque o CdH fala mal delas e ai param de comprar. Eles queriam o q? haha :lol:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Gabriel uma duvida que eu tenho o que acontece ai nas terras do tio SAM se uma Empresa desse nível vende um produto como esse do teste ai.

Quais são as penalidades previstas para a Empresa.

O que o consumidor pode fazer contra a Empresa.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Esses testes só vem comprovando uma velha hipótese que eu tinha a respeito de placas mãe PCCHIPS que imundavam o mercado brasileiro: eram todas vítimas desse tipo de fonte mentirosa, vagabunda e criminosa.

As chances de um componente do seu PC falhar se estiver pendurado em uma fonte dessas deve crescer assustadoramente.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Essa aí é Power mesmo hein :D. Para variar mais um lixo de fabricante, fabrincando um lixo de fonte, não sei onde isso vai parar. Mais uma vez um belo trabalho do CDH, tá de parabéns.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Que tal entrar no site da própria powerstrike e reparar bem na guia empresa e ver que não tem nada de nacional, daquelas que só montam produtos chineses aqui.

Ta certo que China também não tem só produtos de baixa qualidade mas infelizmente os montadores/importadores só escolhem os de péssima qualidade para montar aqui

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Será que não tem um empresário aqui no Brasil que não veja que há um mercado nesse segmento que poderiam fornecer fontes de qualidades por preço livre de impostos e sem comcorrentes. Quem não iria comprar uma fonte de qualidade igual ao mercardo internacional custando até $100 a menos livre de importadores e com garantia.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Será que não tem um empresário aqui no Brasil que não veja que há um mercado nesse segmento que poderiam fornecer fontes de qualidades por preço livre de impostos e sem comcorrentes. Quem não iria comprar uma fonte de qualidade igual ao mercardo internacional custando até $100 a menos livre de importadores e com garantia.

Seria bom mesmo ter fontes de qualidade fabricadas no polo industrial de Manaus do que essas chinesas aí

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Power Strike, instale no seu CPU e terá um poderoso Strike, pode cair o pino do Processador, o pino da VGA o pino da mobo..., ou tudo de uma vez fazendo o maior strike no seu bolso, hehehe...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
O mais importante seriam atitudes como a minha:

Visitando lojas de informática, eu pergunto se eles tem alguma destas fontes fajutas e perigosas, preços e tal, se sim, eu simplesmente deixo de comprar QUALQUER COISA nesta loja. Pra mim, requisito em loja é ter PROFISSIONAIS, além de MORALMENTE corretos.

Cara, sinceramente, 90% dos vendedores vendem esses produtos não por má fé, mas sim por acreditarem na palavra do fabricante, e acreditarem que estão trabalhando com um bom produto. Como nenhuma loja tem os equipamentos necessários para fazer os testes, ficam dependentes da palavra do próprio fabricante, ou, em testes sérios que visam alertar o consumidor. Depois que os testes são realizados, e a má qualidade confirmada, a atitude mais correta seria alertar os vendedores, e não puní-los, pois apenas estão fazendo seu trabalho, que é vender. Agora quanto ao estoque da empresa, cabe à logística tentar negociar com o fabricante/representante o que fazer. Mas de todos, o maior culpado é o fabricante (no caso até agora não sabemos quem fabrica as powerstrike) e o grupo (no caso o Afins, que junto ao fabricante, faz o projeto ou pega um projeto pronto e "manda bala"). Tanto, que os testes com as de "potência real", eu alertei meus fornecedores que disponibilizavam para comercializá-las, e o que escuto é: "Cara... o representante veio aqui, falou isso, falou aqui, 2 anos de garantia... todos nós acreditamos". É assim, mas ainda bem que temos o CdH para testar e desmascarar esses fabricantes de meia-tijela.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Incrivel 550w e forneceu pouco mais de 200w, o pior não passou em nenhum teste

Deviam criar um topico de marcas a não comprar

e o inmetro?? ele não deveria certificar isso também???

abraços

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
O Rick, meu ajudante, está aqui se divertindo com essas fontes "brasileiras". :D

Gabriel.

Gabriel, caso você ainda tenha essa fonte em mãos, dá uma olhada no fusível dela, vê se está em ordem. Caso ele tenha queimado, dá um reply que eu te explico o que acontece... srsrrsrsrsr

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Oi Kravolkolst,

Realmente alguns errinhos sempre acabam passando... Quem me dera que todos usuários fossem que nem você, nos ajudando a corrigir o texto... Sempre que encontrarem erros me avisem por favor!

Corrigido, obrigado!

Pois é, o mercado brasileiro está inundado de fontes "de marca" que na verdade são produtos "genéricos". Mais testes estão por vir, aguardem! :D

Abraços,

Gabriel Torres

Só para lembrar que das fontes "brasileiras" até o momento só teve uma que "passou" em nossos testes e que recebeu nosso selo de aprovada, a C3Tech PSH750V:

http://www.clubedohardware.com.br/artigos/1580

A Dr. Hank PW-500T "passou" nos testes mas não recebeu selo por ter eficiência abaixo de 80%:

http://www.clubedohardware.com.br/artigos/1673

O resto tudo é "bomba", pelo menos por enquanto (16 fontes "bomba" e contando...):

http://www.clubedohardware.com.br/pagina/bomba

Abraços,

Gabriel Torres

Saudações,

Teve a Goldship tb, q tb não recebeu selo, e teve eficiência abaixo dos 80.

Lembrei porque comprei dessa aí.

Amplexos

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Será que não tem um empresário aqui no Brasil que não veja que há um mercado nesse segmento que poderiam fornecer fontes de qualidades por preço livre de impostos e sem comcorrentes. Quem não iria comprar uma fonte de qualidade igual ao mercardo internacional custando até $100 a menos livre de importadores e com garantia.

Ter eu acho que tem, mas imagine a situação do cara:

Vendo fontes de qualidade (potência real) por R$ 100.

Lojista/cliente tapado: eu compro a powerstrike com QUINHENTOS E CINQUENTA VÁTIS R-E-A-I-S por 90, não quero sua fonte.

Infelizmente quem vai atrás de produtos de qualidade é uma pequena parcela da população, e isso vale pra quase tudo.. confiam no vendedor ou na caixa bonita, mas não sabem o que levam.

Gabriel, caso você ainda tenha essa fonte em mãos, dá uma olhada no fusível dela, vê se está em ordem. Caso ele tenha queimado, dá um reply que eu te explico o que acontece... srsrrsrsrsr

http://www.clubedohardware.com.br/fullimage.php?image=32734

A foto foi tirada após o teste, então isso responde a sua pergunta. ;)

Editado por Pierre C.
Flood. Na próxima vez, será BANIDO.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Lamentável a fonte...

A questão é que essas fontes de baixo custo custam menos de 10 doláres para serem fabricadas na china e aqui no brasil são vendidas por preços de 30 a 60 reais, destinadas para um público de baixo custo. Hoje é ainda é muito difícil encontrar uma fonte por menos de 100 reais e que passe nos testes do GT.

Que bom que o GT está fazendo esse trabalho e mudando o mercado, não sei quanto a vocês, mas quando alguém me pede indicação de fonte eu mostro o site do Clube do Hardware e aviso sobre as fontes...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário







Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×