Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Teste dos Processadores Core i7-3770K vs. AMD FX-8150 e Core i7-2600K

        258.560 Visualizações     34 comentários     Testes   

Vamos analisar o desempenho do primeiro processador Core i7 de terceira geração para micros de mesa a ser lançado, o Core i7-3770K (codinome “Ivy Bridge”).

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Ivy Bridge é o codinome da terceira geração de processadores Core i3, Core i5 e Core i7 fabricados com tecnologia de 22 nm. Para o mercado de micros de mesa, nove processadores estão sendo anunciados hoje, cinco com TDP de 77 W (Core i7-3770K/3,5 GHz, Core i7-3770/3,5 GHz, Core i5-3570K/3,4 GHz, Core i5-3550/3,3 GHz e Core i5-3450/3,1 GHz), três com TDP de 65 W (Core i7-3770S/3,1 GHz, Core i7-3550S/3 GHz e Core i7-3450S/2,8 GHz), e um modelo com TDP de 45 W (Core i7-3770T/2,5 GHz). Vamos analisar o desempenho do Core i7-3770K e compará-lo com o seu principal concorrente, o AMD FX-8150, e também com um processador Core i7 de segunda geração (“Sandy Bridge”) na mesma faixa de preço, o Core i7-2600K.

Esta nova geração de processadores apresenta pequenas melhorias em relação à microarquitetura anterior, a Sandy Bridge. A mais importante delas é um novo controlador PCI Express, que agora suporta a especificação 3.0, que dobra a velocidade de comunicação com a placa de vídeo, desde que um modelo PCI Express 3.0 seja instalado. Claro, o processador continua compatível com placas de vídeo antigas, trabalhando na largura de banda 2.0 ou 1.0, dependendo de qual revisão PCI Express a placa de vídeo suporta.

O motor gráfico integrado também foi melhorado, e agora suporta o modelo de programação DirectX 11, com 16 (Intel HD Graphics 4000) ou seis processadores gráficos (Intel HD Graphics 2500) e clocks de até 1.350 MHz. Os processadores Sandy Bridge utilizam o motor gráfico Intel HD Graphics 3000 (12 processadores, DirectX 10.1) ou Intel HD Graphics 2000 (seis processors, DirectX 10.1), com clocks também de até 1.350 MHz.

Outro avanço importante foi o suporte oficial para memórias DDR3 até DDR3-1600, enquanto os processadores “Sandy Bridge” suportam oficialmente memórias até DDR3-1333.

Os novos processadores “Ivy Bridge” utilizam o padrão de pinagem LGA1155 (“soquete LGA1155”), ou seja, são compatíveis com placas-mãe originalmente desenvolvidas para processadores “Sandy Bridge”. Portanto, se você tem um processador “Sandy Bridge” (ou seja, um processador Core i3, Core i5 ou Core i7 de segunda geração), você pode instalar um novo modelo “Ivy Bridge” sem precisar substituir a placa-mãe (exceto placas-mãe baseadas nos chipsets Intel Q65, Q67 e B65, que não suportam os processadores “Ivy Bridge”; em outras placas-mãe, um upgrade de BIOS pode ser necessário e é recomendável).

Apesar disso, a Intel lançou seis novos chipset, o Z77, o Z75, o H77, o B75, o Q77 e o Q75, que são recomendados caso você esteja montando um micro “do zero” baseado em um processador “Ivy Bridge”. A principal adição a esses chipsets foi o suporte para quatro portas USB 3.0, e as principais diferenças entre eles estão listadas na tabela abaixo. SRT significa Intel Smart Response Technology, e nós já escrevemos um artigo sobre este assunto. AMT significa Active Management Technology e permite que administradores de rede gerenciem remotamente computadores compatíveis com esta tecnologia.

RecursoZ77Z75H77B75Q77Q75
Configuração dos slots PCI Express 3.0x16/x0/x0 ou x16/x8/x0 ou x8/x8/x4x16/x0 ou x8/x8x16x16x16x16
RAIDSimSimSimNãoSimNão
SRTSimNãoSimNãoSimNão
AMTNãoNãoNãoNãoSimNão
Portas SATA-600 222121
Slots PCI padrãoNãoNãoNãoSimSimSim

Para uma descrição completa da nova microarquitetura “Ivy Bridge”, leia o nosso tutorial “Por Dentro da Microarquitetura Ivy Bridge”. Além disso, se você quiser saber mais sobre a origem do nome “Ivy Bridge”, a Intel publicou um artigo muito interessante contando a história.

Nas Figuras 1 e 2, você pode ver o Core i7-3770K lado-a-lado com o Core i7-2600K.

Core i7-3770K
Figura 1: O Core i7-2600K (“Sandy Bridge”) e o Core i7-3770K (“Ivy Bridge”)

Core i7-3770K
Figura 2: O Core i7-2600K (“Sandy Bridge”) e o Core i7-3770K (“Ivy Bridge”)

Vamos conhecer os processadores incluídos neste teste.

Compartilhar



Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários de usuários




Poderia ter feito um benchmark no Super_pi para ver a evolução de desempenho por core. Mas,pelo visto,tudo indica o que muitos sites já tinha demonstrado sobre esse I7 da nova geração. Pelo que se dá pra ver,o mais justo seria ele ocupar o mesmo mercado do I7 2600K.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Estranhei não ter ganho o selo de produto recomendado, mas apesar de surpreendente, foi exatamente o esperado, bom aumento em relação aos anteriores, e infelizmente (ou não), mais um pisão na AMD. :mellow:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Estou mais interessado para ver o aumento de desempenho dos novos i5 em relação aos atuais. Como foi dito no teste, para quem joga, não vale a pena um i7.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Não entendi uma coisa dessa metodologia, não seria melhor testar os games no máximo? O processador é topo de linha então o usuário que está disposto a comprá-lo não tem o orçamento final como prioridade e sim a performance.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Não entendi uma coisa dessa metodologia, não seria melhor testar os games no máximo?

Mas ai você estará forçando a placa de vídeo.

Colocando o jogo no mínimo a placa de vídeo vai trabalhar folgada, então a única variável para o desempenho do jogo será o processador.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Fiquei decepcionado. Esperava mais. Desempenho praticamente igual ao do 2600k. Para quem já tem um Sandy Bridge o upgrade não vale a pena. Única coisa boa será o consumo de energia ligeiramente inferior.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Fiquei decepcionado também, esperava um aumento de desempenho maior, algo como em torno a 5 a 10%...

Para quem tem um i5-2500k ou um i7-2600k não vejo nada que faça valer a pena o upgrade...

E pó... de 95W de TDP para 77W esperava que fosse mais fácil de fazer um overclock na i7-3770K...

Seria legal também, um teste de temperaturas e de consumo de energia.. Se o desempenho for o mesmo do Sandy Bridge, e as temperaturas e o consumo de energia diminuam, eis ai algo que vale a pena no Ivy Bridge...

No entanto, chego a conclusão de que novamente houve muita publicidade em cima...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Poderia ter feito um benchmark no Super_pi para ver a evolução de desempenho por core. Mas,pelo visto,tudo indica o que muitos sites já tinha demonstrado sobre esse I7 da nova geração. Pelo que se dá pra ver,o mais justo seria ele ocupar o mesmo mercado do I7 2600K.

os "processadores" estão abandonando o x87, ou já abandonaram, parece, não tenho certeza, que os AMD só não tem um bom desempenho no velho pi x87 por sua unidade Radix nos Phenoms e FX atuais serem bugadas, mas ao ativar essa unidade de inteiros o desempenho com esse tipo de dados é muito superior aos Core-i, só não sei se a unidade Radix poderia estar sendo usada na compilação para direcionar ou emular o x87, tudo indica que sim.

então, por enquanto, o mais interessante é ver o desempenho das SSEs, testes que sejam compilados para essas instruções poderiam mostrar o potencial das SIMD de cada CPU.

x87 é o set de instruções de FPU desde sei lá quando (2x86??)

wikipedia X86-64 SSE instructions: The original AMD64 architecture adopted Intel's SSE and SSE2 as core instructions. SSE3 instructions were added in April 2005. SSE2 is an alternative to the x87 instruction set's IEEE 80-bit precision with the choice of either IEEE 32-bit or 64-bit floating-point mathematics. This provides floating-point operations compatible with many other modern CPUs. The SSE and SSE2 instructions have also been extended to operate on the eight new XMM registers. SSE and SSE2 are available in 32-bit mode in modern x86 processors; however, if they're used in 32-bit programs, those programs will only work on systems with processors that have the feature. This is not an issue in 64-bit programs, as all AMD64 processors have SSE and SSE2, so using SSE and SSE2 instructions instead of x87 instructions does not reduce the set of machines on which x86-64 programs can be run. SSE and SSE2 are generally faster than, and duplicate most of the features of the traditional x87 instructions, MMX, and 3DNow!.
Mas ai você estará forçando a placa de vídeo.

Colocando o jogo no mínimo a placa de vídeo vai trabalhar folgada, então a única variável para o desempenho do jogo será o processador.

eu me pergunto até que ponto um jogo consegue emular na CPU tudo o que precisa para gerar os gráficos, já é bem difícil dar crédito a testes sintéticos voltados para CPU porque alguns colocam situações que a gente não usa no dia a dia, então você pensa que a CPU é a única coisa que aumenta o ganho, quando você vê resultados diferentes ao se ter um VGA melhor ou um SSD.

é uma grande dúvida: ativando os filtros vou jogar a maior parte da carga do game para a VGA, mas o próprio jogo é feito pensando nisso; desativando os filtros vou forçar a CPU a trabalhar no lugar da GPU, mas até que ponto é verdade? com processadores cada vez mais diferentes internamente posso ter um game que trabalha melhor numa determinada CPU do que em outra, por conta de uma compilação, apenas.

é bem difícil encontrar testes bem compilados em ambas as plataformas, você pode ter desempenho ruim numa CPU em programas antigos, mas programas reais de uso diário quando mais atuais são compilados para ter o melhor desempenho em ambas as plataformas AMD e Intel.

Editado por arcmatrixnt

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

É, o preview do Anand já apontava isso... Pouco desempenho a mais em relação ao i7 2600K/2700K no que diz respeito à CPU. Gabriel, porque não testou o IGP do i7 3770K, comparando com o i7 2600K (HD 4000 Vs HD 3000)? Uma das maiores novidades do IB em relação ao SB é o IGP mais forte. O resultado no Cinebench ficou estranho, no Anand ele se saiu bem melhor que o i7 2600K (11% de vantagem):

44769.png

Deu pra ver em outros testes que o consumo deu uma boa diminuída em relação ao 2600K. Outra coisa é que a performance do Quick Sync melhorou consideravelmente. Enfim, pra mim as principais novidades do IB são o consumo menor, HD 4000 e Quick Sync "aprimorado".

No mais, excelente review, só achei que ficou faltando o teste da HD 4000.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Houve ganhos na parte energética e IGP. Performance bruta foi muito pouco mesmo. Eu esperava pelo menos uns 15%.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
No mais, excelente review, só achei que ficou faltando o teste da HD 4000.

Realmente, um excelente review. Parabéns ao CdH.

Porém, como o V i X comentou...

O que houve com o teste da característica mais importante dos Ivy em relação à geração passada? :o

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O ganho de desempenho para a geração anterior foi minimo, a Intel apenas melhorou e atualizou a IGP do processador e o refinamento melhorou um pouco o consumo.

Ao meu ver, é um grande erro da Intel utilizar uma IGP sem vergonha na sua linha top de processadores. Ele consome boa parte do chip, aumentando o consumo e praticamente sem necessidade para o público que comprar um produto desse tipo, já que vão utilizar uma placa de vídeo dedicada.

A Intel poderia produzir processadores bem mais econômicos ou aumentar o número de núcleos e ainda ter um rendimento maior na produção da CPU.

Ela não tomou essa atitude ainda porque possui a coroa de desempenho e os seu processo de fabricação em 22nm permite uma vantagem muito boa na produção e preço do produto.

A AMD vai conseguir alcançar a Intel com a sua nova arquitetura chegando a ser de 10 a 15% inferior em desempenho de CPU, muito pouco para a Intel achar que está soberana, sendo que o seu IGP deve perder por uma boa diferença para os Trinity da AMD.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
eu me pergunto até que ponto um jogo consegue emular na CPU tudo o que precisa para gerar os gráficos, já é bem difícil dar crédito a testes sintéticos voltados para CPU porque alguns colocam situações que a gente não usa no dia a dia, então você pensa que a CPU é a única coisa que aumenta o ganho, quando você vê resultados diferentes ao se ter um VGA melhor ou um SSD.

é uma grande dúvida: ativando os filtros vou jogar a maior parte da carga do game para a VGA, mas o próprio jogo é feito pensando nisso; desativando os filtros vou forçar a CPU a trabalhar no lugar da GPU, mas até que ponto é verdade? com processadores cada vez mais diferentes internamente posso ter um game que trabalha melhor numa determinada CPU do que em outra, por conta de uma compilação, apenas.

é bem difícil encontrar testes bem compilados em ambas as plataformas, você pode ter desempenho ruim numa CPU em programas antigos, mas programas reais de uso diário quando mais atuais são compilados para ter o melhor desempenho em ambas as plataformas AMD e Intel.

A única forma de testar e comparar o poder gráfico do processador é testando num sistema sem placa de vídeo instalada, num chipset que permita isso.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Amigos,

Estou rodando desde agosto do ano passado com um 2600K + Asus Z68 + 16 GB RAM + HD3000 (assinatura).

Fiquei bem orgulhoso do meu "humilde" 2600K!!! Certeza que não vale a pena trocar meu processador agora!!

Pouco ganho!! E em alguns casos empata!!

O Vídeo HD3000 me permite jogar CS e UT sem problemas e ainda roda tranquilamente maquinas virtuais (aprox 10 GB de ram utilizada pelas VM´s!).

Abraço

Caverna

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
O ganho de desempenho para a geração anterior foi minimo, a Intel apenas melhorou e atualizou a IGP do processador e o refinamento melhorou um pouco o consumo.

Ao meu ver, é um grande erro da Intel utilizar uma IGP sem vergonha na sua linha top de processadores. Ele consome boa parte do chip, aumentando o consumo e praticamente sem necessidade para o público que comprar um produto desse tipo, já que vão utilizar uma placa de vídeo dedicada.

A Intel poderia produzir processadores bem mais econômicos ou aumentar o número de núcleos e ainda ter um rendimento maior na produção da CPU.

Ela não tomou essa atitude ainda porque possui a coroa de desempenho e os seu processo de fabricação em 22nm permite uma vantagem muito boa na produção e preço do produto.

A AMD vai conseguir alcançar a Intel com a sua nova arquitetura chegando a ser de 10 a 15% inferior em desempenho de CPU, muito pouco para a Intel achar que está soberana, sendo que o seu IGP deve perder por uma boa diferença para os Trinity da AMD.

Na verdade o IGP não serve só pra rodar jogos e "dar vídeo", basta ver os resultados do SB e IB em programas que se aproveitam do Quick Sync... E a AMD conseguir alcançar o SB/IB no que diz respeito ao desempenho da CPU com o Piledriver é BEM improvável... Se não aumentarem significativamente o IPC, nem o Trinity e nem o Vishera conseguirão ter desempenho próximo aos concorrentes da Intel na maioria dos cenários. E como o Piledriver é um "refresh" do BDZ, não dá pra esperar muito deles. O Trinity certamente terá um IGP bem mais forte que a HD 4000, visto que a última sequer conseguiu encostar na HD 6550D dos Llanos, e por isso ele será interessante (principalmente em notes), já que o desempenho dele em CPU é o suficiente para muitas pessoas.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Bulldozer = acharam que iam patrolar a Intel.

Piledriver = duvido muito que conseguirão estaquear a Intel.

Mas se o preço form bom ainda considerarei a compra de processador AMD, pois pretendo montar um pc novo neste ano ainda, já que o pc da assinatura tá muito "velho".

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Bulldozer = acharam que iam patrolar a Intel.

Piledriver = duvido muito que conseguirão estaquear a Intel.

Mas se o preço form bom ainda considerarei a compra de processador AMD, pois pretendo montar um pc novo neste ano ainda, já que o pc da assinatura tá muito "velho".

Se vier menos gastão e com clocks mais altos, pode crer uma coisa, vai cutucar a Intel com plena certeza, o FX-8150 em MT e jogos ficou bem a frente do i7-3770k e 2600k

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Se vier menos gastão e com clocks mais altos, pode crer uma coisa, vai cutucar a Intel com plena certeza, o FX-8150 em MT e jogos ficou bem a frente do i7-3770k e 2600k

Hã? Na maioria dos jogos (desde que a VGA não limite os processadores) e nos programas otimizados para MT, o i7 2600K ganha do FX-8150. São pouquíssimos os cenários onde o FX-8150 encosta/passa o i7 2600K.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Esse FX não me convenceu em nada, muito gastão, aqui as máquinas ficam 24h em 100%, esse novo intel seria uma boa pedida se chegar em 5.0 no over a ar, se não chegar, aí o 2700K ou 2600K continuam na preferência, ainda mais que agora a tendência é diminuir os preços deles.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
(...) o FX-8150 em MT e jogos ficou bem a frente do i7-3770k e 2600k

Que é isso!?! :eek: esse processadorzinho furreca da AMD apanhou feio nos testes; estes Bulldozer são uma grande decepção. Uma pena porque a AMD sempre foi uma ótima alternativa aos caríssimos processadores da Intel, principalmente no caso do Phenom II, esse sim um processador de verdade.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Interessante foi notar que o AMD FX-8150 foi mais rápido em todos os jogos desse teste, achei estranho se citar nos testes que todos os processadores obtiveram o mesmo desempenho, o que não concordo!Apesar da diferença não ser tão grande!Não sou babão de nenhuma das duas empresas!tenho duas máquinas uma com i7 2600k com asus P8Z68 DELUXE/GEN3 e outra com fx-8150 em Sabertooth 990fx, noto sim meu i7 mais rápido em tarefas do cotidiano, porém o cache(16mb) do bulldozer faz ele responder melhor em muitos carregamentos simples!Acho que quem comprar esse processador pensando em jogo não está perdendo dinheiro, claro que tem opções mais em conta como o i5-2500k, lembrando tambem que em muitos jogos o i7-2600k e i5-2500k sao bem mais rápidos principalmente em multi-gpu, outro processador da intel otimo seria o i5-2400, roda tudo perfeito!porém apesar de existirem testes um pouco contrarios ao que digo monto muitas maquinas pra clientes com o bulldozer fx-4100 que custa em media 280 reais em sites confiaveis, este processador rodou meu sli (gtx 570) do mesmo jeito que meu 2600k e meu fx-8150.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Ola,

O "ivi" não trouxe grandes novidades em desempenho, vejo que a intel só melhorou um pouco o video e fez um remake do sandy e muita propaganda, e mesmo assim o video comeu poeira do Lhano.

Um boa surpresa foi o FX-8150 ter ido muito bem nos jogos e ganhando dos i7, fica evidente que para um jogador o FX é tão bom quanto o i7 ou i5...

Só senti a falta de um FX-8120 para comparação e o i5-2500k que custão 450 o amd e 570 o intel, valeria a comparação para gamers!

Abraços,

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Gostaria de saber como o FX-8150 se comportaria em um ambiente virtualizado, tipo XENSERVER. Será que por ter 8 núcleos teria um desempenho melhor que o Core I7 que tem 4?

Será que se a AMD colocasse uma tecnologia tipo HT nesses processadores eles teriam um melhor desempenho?

Eu não tenho certeza se os programas utilizados hoje não são melhor interpretados pelos INTEL devido aos compiladores gerarem códigos x86 focados neles?

Apenas um ou outro software muito específico utiliza as extensões da AMD. Talvez seja por isso do baixo desempenho dos processadores.

Acho que teríamos que ter mais informações para podermos comparar as tecnologias.

Editado por ale.trevizoli

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora