Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
KairanD

Tutorial: como descobrir se sua fonte de alimentação é bomba?

Posts recomendados

 

A Corsair, que é referência em fontes, lança fonte meia boca, não vejo nenhuma dificuldade na Dell fazer isso (principalmente pra reduzir custos e aumentar os lucros).

A DELL tem muito mais a perder do que a corsair tendo fonte meia boca em computadores de alta performance, a DELL tem um desktop a perder e não só uma fonte como a corsair, a corsair vende fontes e dá a opção aos usuários se querem pagar mais por um produto de qualidade maior ou menos em um produto mediano. E entendo também que a DELL coloque fontes com menos qualidade em computadores mais básicos de sua linha, mas sem duvida não da pra confiar 100% que as fontes dos desktops de alta qualidade são excelentes, pelas especificações dela dá pra ter alguma noção ?abrindo a fonte teremos uma possibilidade maior de referencia ou somente um teste mesmo ?

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@GabrielLP14 Vou dar uma olhada e procurar mais informações sobre a marca. Preciso encontrar testes e analisar vários produtos de uma marca antes de poder colocá-la na lista. Agradeço por ter mencionado.

 

@wilkersk9 Não creio que a fonte seja bomba, mas também não creio que seja boa. A Dell tem uma reputação a proteger e, como já mencionado, não é comum que coloque bombas em seus computadores. Não vemos computadores Dell dando problemas relacionados a fonte como os "Positivos da vida", correto? No entanto, a fonte também boa não deve ser, já que eles buscam sempre o corte de custos de fabricação. Essa distribuição em três linhas de +12V aí, por exemplo, é meio esquisita.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 minutos atrás, Foxwalt disse:

@GabrielLP14 Vou dar uma olhada e procurar mais informações sobre a marca. Preciso encontrar testes e analisar vários produtos de uma marca antes de poder colocá-la na lista. Agradeço por ter mencionado.

 

@wilkersk9 Não creio que a fonte seja bomba, mas também não creio que seja boa. A Dell tem uma reputação a proteger e, como já mencionado, não é comum que coloque bombas em seus computadores. Não vemos computadores Dell dando problemas relacionados a fonte como os "Positivos da vida", correto? No entanto, a fonte também boa não deve ser, já que eles buscam sempre o corte de custos de fabricação. Essa distribuição em três linhas de +12V aí, por exemplo, é meio esquisita.

Abri a fonte no comeco da semana e fiz uma boa analise dela comparando com placas na faixa de 430W como corsair e em questao de contrucao, materiais usados gostei bastante, a minha VGA por ser da geração GTX6XX tem um consumo elevado e as novas GTX9XX e GTX1XXX tem um consumo cada vez menor, estou com essa maquina a dois anos e meio e sempre gostei dos produtos DELL, voce nao percebe que essa maquina esta ligada se nao olhar se a Luz de Power esta ligada, durabilidade e confiabilidade deles é excelente, estou vendendo ela so por motivos financeiros mesmo senao ficaria com ela e colocaria uma CX500 e uma VGA parruda para ficar sossegado.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@andressa.aquino Sim, a linha CX é a mais básica da Corsair. No entanto, não deixa de ser perfeitamente confiável e apresentar produtos com eficiência bem acima da média que encontramos por aqui.

 

Considerando o padrão do mercado brasileiro, são ótimos produtos.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Foxwalt olá companheiro bom dia, achei uma outra coleguinha aqui (produto bomba)

de uma olhada na queridinha, acabei de achar em um PC aqui

http://imgur.com/a/ssGVq

http://imgur.com/a/srQQ3

 

 

OBS: desculpe não ter upado aqui, toda hora estava dando erro, e perdi a paciência e upei no imgur hehe

 

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Foxwalt acredito eu ter achado outro produto bomba,

Fonte satellite 460w peak value(Model: P5-545K8)

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom tópico... Mas eu acho que é oportuno fazer algumas ressalvas e acréscimos.

 

Em 01/05/2016 às 09:14, Foxwalt disse:

 

2) PFC ativo.

 

Uma maneira simples de analisar se sua fonte possui PFC ativo é observar a parte traseira dela. Se possuir a chavinha "110V/220V", não tem PFC ativo. A falta do PFC ativo é um forte indicador de fonte de baixa qualidade e/ou projeto antigo. Se você está analisando alguma fonte que pretende comprar, procure por vídeos de unboxing: alguns fabricantes e lojas podem manipular ou esconder fotos que revelariam a presença da maldita chavinha.

 

É importante notar que a simples ausência da tal chave seletora não significa que a fonte tenha PFC ativo ou seja full range.

 

Vejo por aí algumas fontes que não têm PFC e também não têm chave seletora. Algumas marcas andam colocando fontes chamadas "auto-range", ou seja, com seleção automática de tensão.

 

Note também que nem toda fonte com PFC ativo é necessariamente full range, é possível ter PFC ativo e operar apenas em 230 V.

 

Em 01/05/2016 às 09:14, Foxwalt disse:

 

6) Distribuição de potência.

 

Os computadores atuais dependem muito da linha de +12V. Se a fonte possui muita potência nas linhas de +3.3V e +5V e pouca potência na linha de +12V, considerando o padrão de potência, é suspeita de projeto antigo: é bomba e/ou inadequada para computadores modernos. Você não entende isso? Calma. É simples: procure a distribuição de potência de fontes confiáveis e de boas marcas, com mesma potência declarada, certificadas e que são conhecidas e testadas. Observe a distribuição de potência nas linhas. Se a fonte que você tem ou está olhando apresenta muita discrepância do que você viu ali, desconfie.

 

Em 01/05/2016 às 09:14, Foxwalt disse:

 

7) Diferença entre a potência total prometida e a potência entregue pela linha de +12V.

 

Quando a diferença entre a potência total prometida e aquela que é entregue pela linha de +12V é muito discrepante, temos mais um indicativo de fonte ruim, com projeto antigo e/ou mentira na potência prometida. Quando a diferença for maior que 50W, comece a suspeitar.

 

Note-se que a fonte ter um projeto antigo não necessariamente a torna bomba. Ela é apenas uma fonte cujo projeto é dos tempos da especificação ATX pré-2.0, quando a linha de +5 V era mais usada. Isso era comum até os tempos dos primeiros Pentium 4 e Athlons e se refletia na distribuição das linhas da fonte, que possuíam mais potência na linha de +5 V e não priorizavam tanto a de +12 V.

 

Obviamente que boa parte delas é inadequada de se usar nos PCs atuais.

 

Em 01/05/2016 às 09:14, Foxwalt disse:

 

8) Presença de duas ou mais linhas de +12V.

 

Há benefícios e desvantagens em ter mais de uma linha de +12V, assim como há benefícios e desvantagens em manter tudo na mesma linha. O que você precisa saber: atualmente, a tendência é que as fontes apresentem apenas uma linha de +12V. Se sua fonte apresenta mais de uma linha, pode ser indicativo de projeto mais antigo. Isso não quer dizer que a fonte é ruim, já que alguns fabricantes optam por fazer a distribuição de duas ou mais linhas em fontes de excelente qualidade.

 

9) Distribuição "bizarra" de linhas de +12V.

 

Além da presença de mais de uma linha de +12V, observe como essas linhas estão divididas. Coisas bizarras como a presença de quatro linhas de +12V ou números muito discrepantes entre as linhas não costumam ser algo muito interessante e também podem revelar projeto antigo. Logicamente, assim como no fator anterior, isso não quer dizer que sua fonte é ruim, mas pode ser um indicativo.

 

Desculpe, mas o número de linhas de +12 V não tem absolutamente nada a ver com idade do projeto.

 

Essas linhas de +12 V são basicamente virtuais, fazendo uma analogia, é como o quadro de disjuntores da sua casa (uma parte vai pro chuveiro, outra parte vai para o ar condicionado, outra vai para as tomadas da sala, outra vai para as tomadas dos quartos, etc) e e o uso delas surgiu a partir de uma recomendação da especificação ATX.

 

O uso de múltiplas linhas de +12 V faz sentido porque evita que uma demasiada quantidade de corrente possa passar por um determinado fio (ou um conector), causando o seu derretimento e até um curto-circuito. O problema é que de vez em quando os fabricantes não acertam a mão na distribuição dessas linhas e usam isso para fazer jogada de marketing. Mas 4 linhas de +12 V não tem nada de bizarro.

 

Em 01/05/2016 às 09:14, Foxwalt disse:

 

10) Aparência.

 

Sim. Você leu direito. Fontes de boa qualidade geralmente são pintadas, bem acabadas e apresentam etiquetas simples de entender e de bom gosto. É válido apontar isso como algum sinal de qualidade, mas não seja ingênuo: tem muita fonte "bonita" que não presta e muita fonte "feia" que presta. Isso vale também para os cabos da fonte e até mesmo para a embalagem da fonte.

 

Francamente, prefiro uma fonte feia, mas que funcione bem, do que uma bonitinha ordinária. Aparência pra mim não conta nem um pouco, e aliás, pessoalmente não simpatizo nem um pouco com essa tendência de cabos pretos.

Em 01/05/2016 às 09:14, Foxwalt disse:

 

12) Presença de expressões como "Watts reais", "fonte gamer", "potência real", "fonte real" e derivados:

 

Watt é uma unidade de medida. Não existem "Watts reais", porque senão deveriam existir "Watts irreais", ou quem sabe "fantasmagóricos", "do além", "sinistros" e coisa do tipo. Além disso, sua fonte existe, correto? É um pedaço de matéria, com massa, ocupando espaço? Então é um corpo existente. Ou seja, ela é real!

 

Isso é indicativo de fonte boa? Não! Essa expressão incorreta infelizmente pegou no Brasil e muita gente acha que isso é sinal de fonte boa. Não! Como resultado, tem muita empresa picareta que adora escrever isso para promover seus produtos. Se você ler essas coisas, o efeito é o de ficar longe: é sinal de fonte bomba. É claro que isso também não é nada decisivo, já que há empresas decentes que "caíram no jeitinho" e começaram a escrever isso também, ou mesmo lojas que acrescentam isso em seus anúncios.

 

Existe fonte que presta e entrega o que promete com segurança e fonte que não presta e não entrega, podendo até explodir. É algo simples. Toda fonte é real, já que ela existe. Saiba diferenciar a fonte que presta da fonte que não presta. Ponto.

 

Note-se que muitas vezes nem é o fabricante, mas sim o próprio vendedor que coloca isso esses termos em seus anúncios.

 

Em 01/05/2016 às 09:14, Foxwalt disse:

 

13) LEDs bonitinhos, heatpipes e dual fan.

 

Se a fonte possui LEDs bonitinhos, que legal, não quer dizer que é boa. Isso é mais um apelativo de marcas que buscam atrair o consumidor com a proposta de um produto "gamer", sendo que se trata de algo que muitas vezes não presta. E presença de heatpipes "parrudos" aparecendo na saída de ar da fonte? Algumas pessoas interpretam isso como sinal de que o fabricante "preocupa-se e é muito cuidadoso com o calor gerado". É mais adequado interpretar como: "esse negócio esquenta tanto que precisou de heatpipes, a eficiência deve ser horrível". A presença dos heatpipes pode também ser só mais um fator do tipo "olha que bonitinho, sou uma fonte gamer (e como adoram essa palavra, não é mesmo?)". O mesmo raciocínio é aplicado às tais fontes com dual fan: se precisa de dois, é porque o negócio esquenta: nada bom.

 

Esse negócio de heatpipes surgiu lá pelos idos de 2005/2006 com a Zalman, originalmente baseadas na FSP Epsilon. E o desempenho não era nada ruim em termos de eficiência, ela conseguia atingir 80% de eficiência numa boa, e fontes atingindo esse nível de eficiência não eram tão comuns assim. Alguns anos mais tarde ela deu uma atualizada na linha com as HP Plus, contando com certificação 80 Plus Silver.

 

Ter heatpipe não significa necessariamente ser uma fonte ineficiente, era uma inovação realmente interessante quando surgiu, o problema é que aqui resolveram vender isso como a oitava maravilha do mundo (né, HRCS?).

 

Em 01/05/2016 às 09:14, Foxwalt disse:

 

15) Nome com número apelativo.

 

Há empresas que colocam números chamativos no nome dos modelos de suas fontes dando a entender que se trata da potência das mesmas. Cuidado. Muitas vezes a potência prometida é outra totalmente diferente. Não é porque a fonte chama "XingLingChan 600KT" que ela promete ou entrega 600W. 

 

Um caricatíssimo exemplo disso são as séries eXtreme Power Plus e Elite Power da Cooler Master. Você compra uma fonte pensando que ela é de 400 W... e aí descobre na etiqueta a pegadinha...

 

CoolerMaster-400_51.jpg

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Aproveitando o tópico, e evitando a criação de outro tópico.

 

Deem uma olhada na Hoopson Atx 500w "Real" que queimou ou "pifou"...

Ela só assobia quando conectada na tomada. Ao realizar o teste para. Que diacho é isso?

 

IMG_20160924_094010.jpg

IMG_20160924_094022.jpg

IMG_20160924_094026.jpg

IMG_20160924_094037.jpg

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Como assim assovia????

 

Se bem que com um estágio de filtragem de transientes praticamente inexistente, com apenas 2 capacitores Y e o varistor (cadê as bobinas? Cadê os capacitores X????), não me surpreende nada esse tipo de coisa...

 

Vejo também que a ponte retificadora não tem dissipador de calor, um transformador pequeno (pelo menos a impressão que dá), capacitores de quinta categoria no secundário... Com isso é capaz não aguenta nenhuma configuração leve (é por isso que mesmo sem uma VGA off, é importante usar uma fonte minimamente decente).

 

Só por curiosidade, com que config você estava usando essa bomba?

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
10 minutos atrás, ignacho disse:

 

Como assim assovia????

 

Se bem que com um estágio de filtragem de transientes praticamente inexistente, com apenas 2 capacitores Y e o varistor (cadê as bobinas? Cadê os capacitores X????), não me surpreende nada esse tipo de coisa...

 

Vejo também que a ponte retificadora não tem dissipador de calor, um transformador pequeno (pelo menos a impressão que dá), capacitores de quinta categoria no secundário... Com isso é capaz não aguenta nenhuma configuração leve (é por isso que mesmo sem uma VGA off, é importante usar uma fonte minimamente decente).

 

Só por curiosidade, com que config você estava usando essa bomba?

Assobia mesmo cara, faz barulho... Sei lá o que é isso. Sinceramente nunca vi nada igual.

 

 

Foi exatamente o que eu fui descobrir quando abrir.

 

Eu nestes dias tenho lido bastante os arquivos e posts aqui do forum e deu curiosidade de abrir. Achei ela tão ridícula que não tive outra escolha a não ser de compartilhar.

Fujam dela...

 

Configuração:

 

Asrock fm2a55m-vg3+

AMD A-10 7850K 3.7 - 4.0 Turbo

2x 4gb 1600 Markvision

Hd 500

Ventoinha de 80nm como exaustor.

Fonte ? Bom, se é que isso pode ser chamado de fonte

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@lnpott

Pra uma conffiguração que não demanda nem 200 W, e o negócio já vai para as cucuias... Ridículo mesmo.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@ignacho

E levou minha placa-mãe junto... ¬¬

 

O que ainda devo testar é as memórias, o resto ficou inteiro.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@lnpott Em tempo, por acaso a caixa original da fonte era essa aqui?

 

fonte-atx-hoopson-simply-life-500w-real-

 

E a etiqueta dela corresponde à esta aqui?

 

2%20-%20FONTE%20HOOPSON%20500W%20NOMINAL

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@ignacho

Na verdade a caixa é essa mesmo, porém a fonte em si não é a que se apresenta na caixa a baixo.

 

E sim essa aqui.fonte-hoopson-500w-reais-505421-MLB20778

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
6 horas atrás, ignacho disse:

É importante notar que a simples ausência da tal chave seletora não significa que a fonte tenha PFC ativo ou seja full range.

 

Vejo por aí algumas fontes que não têm PFC e também não têm chave seletora. Algumas marcas andam colocando fontes chamadas "auto-range", ou seja, com seleção automática de tensão.

Nem toda fonte que não tem chavinha tem PFC ativo, mas toda fonte que tem chavinha não tem PFC ativo. E foi isso que foi dito lá.

 

6 horas atrás, ignacho disse:

Note também que nem toda fonte com PFC ativo é necessariamente full range, é possível ter PFC ativo e operar apenas em 230 V.

Sim, isso é verdade. Mas tratei especificamente do PFC ali, e não sobre ser ou não full range. Tentei ser o mais breve possível nos comentários. Além disso, o comum atualmente é que as fontes com PFC ativo sejam full range.

 

6 horas atrás, ignacho disse:

Note-se que a fonte ter um projeto antigo não necessariamente a torna bomba. Ela é apenas uma fonte cujo projeto é dos tempos da especificação ATX pré-2.0, quando a linha de +5 V era mais usada. Isso era comum até os tempos dos primeiros Pentium 4 e Athlons e se refletia na distribuição das linhas da fonte, que possuíam mais potência na linha de +5 V e não priorizavam tanto a de +12 V.

 

Obviamente que boa parte delas é inadequada de se usar nos PCs atuais.

Sim, correto. Mas o Clube do Hardware considera como bomba a fonte que não consegue entregar sua potência rotulada a uma máquina moderna, que puxa a maior parte da energia da linha de +12V. Portanto, essa é a definição usada e essas fontes são classificadas dessa forma. Prefiro manter as definições da Casa.

 

6 horas atrás, ignacho disse:

Desculpe, mas o número de linhas de +12 V não tem absolutamente nada a ver com idade do projeto.

Correto. Não diretamente. Mas a tendência de boa maioria das fontes atuais recomendadas aqui no Fórum há algum tempo é concentrar toda a potência em uma só linha. Por isso citei como sinal de fonte antiga, mas não que isso implique diretamente em ser fonte antiga.

 

6 horas atrás, ignacho disse:

O uso de múltiplas linhas de +12 V faz sentido porque evita que uma demasiada quantidade de corrente possa passar por um determinado fio (ou um conector), causando o seu derretimento e até um curto-circuito.

Sim, isso é verdade. Eu inclusive sou um dos poucos aqui no Fórum que não "crucifica" as fontes com distribuição em múltiplas linhas e até tenho uma. Contudo, fontes modernas de qualidade com linha concentrada são bem seguras também.

 

6 horas atrás, ignacho disse:

 Mas 4 linhas de +12 V não tem nada de bizarro.

Considerando o número de fontes desse jeito, é algo sim incomum.  Além disso, distribuições assim não são muito interessantes ou amigáveis para o consumidor.

 

6 horas atrás, ignacho disse:

Francamente, prefiro uma fonte feia, mas que funcione bem, do que uma bonitinha ordinária. Aparência pra mim não conta nem um pouco, e aliás, pessoalmente não simpatizo nem um pouco com essa tendência de cabos pretos.

Sim, isso é verdade (exceto a parte dos cabos pretos, isso eu acho bonito :P). Mas a aparência não deixa de ser um sinal (fontes genéricas prateadas são bem feinhas, né?), que pode ou não significar algo. É algo a se considerar para análise, de qualquer forma.

 

6 horas atrás, ignacho disse:

Note-se que muitas vezes nem é o fabricante, mas sim o próprio vendedor que coloca isso esses termos em seus anúncios.

É verdade. Eu havia escrito isso, mas acho melhor editar e colocar como observação mais evidente.

 

6 horas atrás, ignacho disse:

Ter heatpipe não significa necessariamente ser uma fonte ineficiente, era uma inovação realmente interessante quando surgiu, o problema é que aqui resolveram vender isso como a oitava maravilha do mundo (né, HRCS?).

Necessariamente não, mas muita empresa de fonte porcaria moderna começou a gostar disso. É algo a observar. De qualquer forma, vou editar também.

 

@ignacho Obrigado por suas colocações e pela contribuição com o tópico. :)

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@lnpott Tem como postar uma foto da etiqueta por cortesia? Estou curioso de ver se ela contém o mesmo da outra que eu postei agora....

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@ignacho Claro, assim que chegar em casa farei isso. Quase joguei fora mas ainda deixei lá jogada no canto.

 

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@ignacho Fiz algumas modificações no texto. Novamente agradeço pelas colocações.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Foxwalt disse:

 

Sim, isso é verdade. Mas tratei especificamente do PFC ali, e não sobre ser ou não full range. Tentei ser o mais breve possível nos comentários. Além disso, o comum atualmente é que as fontes com PFC ativo sejam full range.

 

Tem certeza disso? Existe uma considerável movimentação mercadológica em torno de fontes com PFC ativo que trabalham apenas em 230 V, tanto é que a Ecova criou uma categoria de certificação 80 Plus só para esse tipo de fonte.

 

Esse tipo de fonte não chega com tanta notoriedade no Brasil por conta dessa salada de tensões que nós temos, mas mesmo assim aparece uma Corsair VS ou algo do tipo...

Citação

 

Sim, correto. Mas o Clube do Hardware considera como bomba a fonte que não consegue entregar sua potência rotulada a uma máquina moderna, que puxa a maior parte da energia da linha de +12V. Portanto, essa é a definição usada e essas fontes são classificadas dessa forma. Prefiro manter as definições da Casa.

 

O problema com essas definições da casa é que elas por muitas vezes ignoram o que está escrito na etiqueta dessas fontes e puxava mais do que o permitido na linha de +12 V...

 

Isso não faz com que essas fontes deixem de ser ruins ou mesmo bombas, mas fica difícil concordar com uma metodologia desse tipo. Inclusive quando todos nós aqui damos destaque à essas etiquetas.

 

Citação

 

Correto. Não diretamente. Mas a tendência de boa maioria das fontes atuais recomendadas aqui no Fórum há algum tempo é concentrar toda a potência em uma só linha. Por isso citei como sinal de fonte antiga, mas não que isso implique diretamente em ser fonte antiga.

 

Sim, isso é verdade. Eu inclusive sou um dos poucos aqui no Fórum que não "crucifica" as fontes com distribuição em múltiplas linhas e até tenho uma. Contudo, fontes modernas de qualidade com linha concentrada são bem seguras também.

 

Considerando o número de fontes desse jeito, é algo sim incomum.  Além disso, distribuições assim não são muito interessantes ou amigáveis para o consumidor.

 

O exemplo da C3Tech é um mau exemplo, mas temos fontes por aí que faz um bom trabalho no que tange à isso. A Enermax (nos tempos em que tinha sua própria fábrica) era um bom exemplo disso. Temos a Antec que ainda está firme e forte com suas fontes de múltiplas linhas, veja que todas as fontes intermediárias e top de linha dela usam múltiplas linhas de +12 V. Até a Corsair resolveu apostar nesse design com as Vengeance.

 

Realmente devo reconhecer que a maioria do pessoal prefere uma única linha de +12 V, já que é mais simples e barato (você não tem que gastar colocando múltiplos sensores de corrente, nem procurar por circuitos de monitoramento específicos ou fazer outras alterações de projeto). Particularmente não tenho nada contra o uso desse tipo de design, embora goste mais das múltiplas linhas (mas bem feitas, se for para fazer como essa C3Tech, melhor deixar uma linha só mesmo).

 

Em tempo, temos muitas fontes que anunciam ter múltiplas linhas de +12 V e não as têm de fato. Mas aí só fazendo uma inspeção detalhada dela por dentro para descobrir se a afirmação procede.

 

 

Citação

 

 

@ignacho Obrigado por suas colocações e pela contribuição com o tópico. :)

 

Por nada, qualquer coisa, tô por aí. =)

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@ignacho

Segue a foto da etiqueta.

 

atx-500w-fonte-687411-MLB20562830592_012

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Inpott

Uma picaretagem sem proporções. Nem somando (e desconsiderando os limites combinados, o que não é correto) as correntes prometidas nas linhas de + 3,3 V, +5 V e +12 V conseguem chegar a esses 480 W que a etiqueta diz que essas três linhas em conjunto comportam. A linha de +3,3 V comporta 92,4 W, a de +5 V, 150 W, e a de +12 V, ridículos 168 W.

O mesmo vale para as linhas de -12 V e +5 VSB, aliás, nem sei de onde tiraram essa ideia de somar as potências dessas linhas em específico, isso não tem cabimento algum...

Bem-vindo à potência surreal... hahahahahaha...

Muita preocupação com a estética da fonte, fazem pintura bonitinha, botam até malha de nylon no cabo da placa-mãe, mas não se dão nem ao trabalho de colocar um estágio de filtragem de transientes decente...

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@ignacho

Malditos chineses!

 

De fato já havia somado os valores e achei 14A para 12V ridículo, mas já tinha passado o tempo para troca.

 

Eu admito que fui inconsciente na hora da compra e simplesmente não me preocupei tanto com a qualidade da fonte. Como estava muito tempo longe dos hardwares, simplesmente não dei atenção a algo tão importante. 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Inpott

Para uma configuração que demanda menos de 200 W no total, não deveria ser um problema tão grande assim, uma configuração dessa não deve demandar todos os 14 A que teoricamente estão lá...

Dadas as origens obscuras da fonte, é complicado dizer o quanto dá para confiar na etiqueta em questão, mas olhando só pelo ponto de vista da regulação de tensão (a qual pode ser facilmente medida com um multímetro), mesmo demandando só os 14 A que a fonte promete, ainda existe um risco considerável dessa fonte não ser capaz de fornecer esses 14 A respeitando os limites de tensão, em especial das linhas de +12 e +5 V.

Um detalhe dessas fontes antigas é que elas foram concebidas para receber uma maior carga na linha de +5 V. A questão é que a demanda dessa linha caiu com a vinda do ATX 2.0. Como essas fontes não têm preparo para trabalhar com uma carga mais baixa na linha de +5 V, existe risco de ocorrer uma sobretensão nessa linha ou então uma subtensão na de +12 V. Lembrando que a especificação ATX permite uma variação máxima de 5% para mais ou para menos nos valores das tensões dessas linhas.

Bom, fora isso ainda tem esses capacitores de filtragem no secundário que são uma porcaria, então existe uma boa chance de ocorrer um ripple alto, acima do permitido. Então, mesmo que alguém pega e meça com um multímetro e veja que está tudo OK com as tensões, não significa que realmente esteja tudo bem. Ripple fora dos limites é uma bela ameaça.

Muita gente, até mesmo aqui, acha que não existe problema em usar fonte genérica com PCs básicos sem VGA dedicada. Pois por conta desses motivos listados, eu acho que tem sim. O problema é que se já é difícil fazer alguém gastar 200 reais em uma fonte quando tem um PC com uma VGA dedicada, imagine então quando é um mero Pentium ou Celeron da vida...

O outro ponto chato disso é que infelizmente carecemos de boas opções de fonte na faixa dos 250-300 W... Aqui no Brasil, quem quiser uma fonte decente para um PC de entrada, vai ter que se contentar em levar uma de 400 W, ou até mesmo 430 ou 450... =/

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 24/09/2016 às 21:53, ignacho disse:

...mas mesmo assim aparece uma Corsair VS ou algo do tipo...

Quase que dá para contar nos dedos as vezes em que aparece uma por aqui. :P

 

Em 24/09/2016 às 21:53, ignacho disse:

O problema com essas definições da casa é que elas por muitas vezes ignoram o que está escrito na etiqueta dessas fontes e puxava mais do que o permitido na linha de +12 V...

 

Isso não faz com que essas fontes deixem de ser ruins ou mesmo bombas, mas fica difícil concordar com uma metodologia desse tipo. Inclusive quando todos nós aqui damos destaque à essas etiquetas.

Se uma fonte de determinada potência não consegue fornecer potência na linha de +12V condizente para um computador moderno, por mim, a classificação de bomba e a metodologia são corretamente aplicadas. Mas isso já é questão de opinião. 

adicionado 1 minuto depois
Em 25/09/2016 às 15:52, ignacho disse:

O outro ponto chato disso é que infelizmente carecemos de boas opções de fonte na faixa dos 250-300 W... Aqui no Brasil, quem quiser uma fonte decente para um PC de entrada, vai ter que se contentar em levar uma de 400 W, ou até mesmo 430 ou 450... =/

Estava acreditando que a PCYes! poderia ser a primeira a enxergar isso, mas parece que eu estava errado. :(

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

GRÁTIS: minicurso “Como ganhar dinheiro montando computadores”

Gabriel TorresGabriel Torres, fundador e editor executivo do Clube do Hardware, acaba de lançar um minicurso totalmente gratuito: "Como ganhar dinheiro montando computadores".

Você aprenderá sobre o quanto pode ganhar, como cobrar, como lidar com a concorrência, como se tornar um profissional altamente qualificado e muito mais!

Inscreva-se agora!