Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
kifirefox

Quantas hastes por em um aterramento? qual forma geometrica posso fazer?

Recommended Posts

quero fazer um aterramento de uma haste de cobre e outras hastes de vergalhão de ferro amarradas com um fio elétrico, quero por mais hastes apenas para dar mais potencia ao aterramento.

 

que tipo de formato de aterramento é melhor?

 

aterramento%203_zpsznm9hmtw.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

eu uso apenas 1 varao.. agora o mais comum q pelo menos presenciei é o de 3 varoes, nesse formato de triangulo

 

do numero 1 ao 7 são os mais usados, alguem já testou outros modelos de hastes para aterramento? existe aterramento de chapa, ou de grade pré moldada como o numero 10.

 

quem quiser ariscar em testar algo novo ou dar a sua opinião se acha que fica melhor. não quero fazer algo igual a todos que usa só uma haste ou só as do numero de 1 ao 7, estava pensando em botar a do numero 9.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Terra não conduz corrente, não existe isso de "dar mais potência".

 

Isso me despertou a curiosidade, pois se enfio uma barra de ferro no chão, ligo um fio nele, e outro na fase da rede, Ligo lâmpada e até TV que funciona numa boa.

 

De onde vem eta corrente? 

 quero por mais gastes apenas para dar mais potencia ao aterramento.

 

que tipo de formato de aterramento é melhor?

 

 

Se não me engano, aterramento é medido por resistência elétrica.

Deve ter no máximo uns 10 Ohms.

 

Como medir a resistência elétrica do aterramento????

Também não sei mas suspeito que seja pela lai de Ohms

 

Sendo assim:

f6cda470e0dda83a09efbbbc84c9ee66.png

 

127Vac dividido por 12.7A = 10 Ohms. Neste caso o aterramento deve fazer circular 12,7A quando submetido a tensão de 127Vac.....

 

220Vac dividido por 22A = 10 Ohms.

Neste caso o aterramento deve fazer circular 22A quando submetido a tensão de 220Vac

Dá uma olhada aqui neste artigo da schneider electric, pois eles são especialistas em alimentação para grandes centros de processamento de dados e especialistas em energia:

http://www.schneider-electric.com.br/documents/cadernos-tecnicos/tema3_aterramento.pdf

 

 

Dá uma olhada neste artigo, que é mais fácil de compreender:

https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=sites&srcid=ZGVmYXVsdGRvbWFpbnxlbGV0cm9udGVjY29tYnJ8Z3g6NzdlNjZjNDJiMzExNGFiMg

Coloque uma haste só e pronto. Isso é um aterramento, não um projeto artístico.

Para se conseguir a resistência correta do aterramento, as vezes são necessárias mais barras. Isso depende muito do solo.

Solos mais ressecados são menos condutores... Daí necessitam de mais barras 

 

Veja:

http://www.fluke.com/fluke/brpt/Solutions/EarthGround/medi%C3%A7%C3%A3o-da-resist%C3%AAncia-de-aterramento.htm

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Coloque uma haste só e pronto. Isso é um aterramento, não um projeto artístico.

 

sim, isso é um projeto artístico. quero fazer alguma obra de arte.

não quero fazer um triângulo ou circulo, quero fazer outras formas geométricas com múltiplas direções com um só centro, não só duas direções como o normal da figura de 1 ao 7.

 

 

 

já dei uma olhada em vários sites, eles fazem em vários formatos diferentes, os mais normais são de 1 ao 7, é uma linha com duas direções e varias hastes para ajudar a descarregar e deixar o mais neutro possível.

 

quero ver outros tipos de modelos diferentes, e fazer algum tipo de modelo mais diferente do padrão, quero fazer alguma inovação artística, formas geométricas diferentes e quantidades de ligações diferentes.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tirado de um dos links que citei:

 

"A terra em si é um condutor elétrico muito ruim, cuja resistividade é da ordem de um bilhão de vezes maior do que a de um condutor de cobre. A resistência de aterramento pode ser imaginada como sendo a soma de várias resistências em série, cada uma relativa a uma camada cilíndrica de terra. Na prática, metade da resistência total de aterramento concentra-se na vizinhança imediata (15cm) do eletrodo de aterramento. Imagine uma resistência de aterramento de 25Ω e uma corrente de 1000A fluindo por ela. Temos então, entre o ponto de injeção da corrente no solo e 15cm dela uma diferença de potencial de 12500V (25Ω /2 x 1000A). Uma pessoa em pé nessa região, estará submetida a essa tensão de passo (figura 9A). A colocação de uma malha metálica aterrada nessa região, à qual estejam ligadas todas as carcaças metálicas, assegurará uma equipotencialidade e afastará a possibilidade da ocorrência de uma tensão de passo (ou de toque) perigosa (figura 9B).

 
O objetivo mais amplo de um sistema de aterramento é o de se obter, o mais possível, uma condição de diferença de potencial zero (chamada de equipotencialidade) entre os condutores de proteção dos equipamentos, as carcaças dos equipamentos, os condutos metálicos e todas as demais massas condutoras da edificação, incluindo as suas ferragens estruturais e tubulações metálicas. Para qualquer pessoa dentro da edificação, mesmo se houver um aumento do potencial dos elementos mencionados em relação ao potencial de terra, não haverá o risco de choque elétrico, uma vez que todos os elementos estarão referidos ao mesmo potencial."
  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Isso me despertou a curiosidade, pois se enfio uma barra de ferro no chão, ligo um fio nele, e outro na fase da rede, Ligo lâmpada e até TV que funciona numa boa.

 

De onde vem eta corrente? 

 

Estava me referindo ao fato de que o terra é um condutor de segurança, ele não está ali para conduzir corrente para a operação do equipamento, e sim caso haja alguma falha no equipamento que permita o aparecimento de tensão da rede em uma parte metálica exposta. Nesse caso o terra iria proteger o usuário fornecendo um caminho de menor impedância que o usuário. Mas normalmente não é esse o caso, então o terra não vai levar corrente.

Essa é a ideia por trás do RCD. Diferença de corrente entre o fase e neutro indica que existe um condutor além do neutro onde está passando corrente, condutor esse que pode ser uma pessoa em contato com um equipamento que o expôs à tensão do fase. Logo, o RCD desarma para evitar que a pessoa seja eletrocutada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caro amigo auto do post e demais que se manifestaram aqui

 

O aterramento se for feito de forma profissional, consiste em 3 varetas revestidas de cobre, enterradas no solo formando um triângulo, com medidas específicas entre as vértices, sendo que essas varetas tem que serem unidas entre si e depois levar uma ponta até uma caixa de passagem no muro, parede ou ao local onde irá subir o cabo de cobre ou barrad de aluminio para ser ligada no para-raios que devem ficar no lugar mais alto da eidificação.

As pontas das hastes deverão ficar para fora do solo e deverá construir uma caixa de passagem para posterior verificação e medição da resistência ômhica, se procura pela rede vais achar n tutorias.

Cabo terra foi concebido para proteção das pessoas de contato acidental entre a fiação elétrica e as partes metálicas do equipamento, e não deve haver corrente elétrica no mesmo, apenas em casos de ocorrer o citado contato acidental, desta forma a corrente flui para a terra ao invés de dar choque no operador pelo fato dos vergalhões oferecerem menor resistência do que as pessoas.

Não se deve usar desse expediente para transformar 220 em 110 VAC ligando uma fase apenas do aparelho em 220 VAC na força e a outra ponta do fio no aterramento.

Isso é possível porque o sistema elétrico das concessionárias tem todo o seu sistema aterrado, em caso de descarga acidental, a corrente flui das hastes para a terra.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

aterramento%207_zpsi6pgucyq.jpg

quantas ligações eu posso fazer? sei que o padrão são uma ou duas ligações, mas eu sei que se eu por mais não deve fazer muita diferença técnica, mas vai fazer diferença artística.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Minha opinião técnica:

 

O aterramento pode ser feito da maneira que quiser, com a geometria que quiser, respeitando a distancia entre uma e outra de pelo menos o seu comprimento.

 

Ex: uma haste de 2m de comprimento, de ser fincada a 2m de distancia da próxima haste, e assim sucessivamente.

 

Um aterramento ideal dever ser feito com mais hastes quanto for possível, pode-se interliga-las entre todos os pontos mas não é necessário.

 

Quanto mais hates, menor será resistencia e isso é desejável.

 

É possível fazer um neutro com hastes terra, mas nas usinas o neutro é feito pelo fechamento do alternador em estrela, sendo o ponto comum o neutro que posteriormente é aterrado com hastes.

 

Técnicamente falando: vergalhões e barras de ferro não são aconselháveis, pois o metal ferroso cria uma camada de oxidação em volta do metal (ferrugem) que a isola da terra e perde eficiência.

 

Isso é uma informação técnica, não tendo nenhuma importância artística.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

permita-me... só vale a pena se a arte se traduzir em eficiência. Caso contrário é perda de tempo

parece que ninguém desse fórum vai saber me responder isso, todo mundo só copia o que aprendeu mas não sabe como funciona, e por isso não sabe calcular formatos, combinações e ligações diferentes.

 

a maioria das pessoas só repete o que aprendeu, mas não sabe como funciona para poder criar algo diferente.

 

talvez eles só fazem duas ligações e com um triângulo ou em circulo com vários por que já acham o suficiente. muitas vezes fazer um triângulo com duas ligações já foi o suficiente, e quando querem algo mais faz um circulo com duas ligações.

 

ninguém foi pesquisar em fazer outros formatos, combinações e ligações diferentes.

 

podemos ver uma raiz de uma arvore, ela é bem diferente do que um cabo de vassoura enfiado no chão, uma arvore tem um tronco principal que sai varias raízes e que geram outras milhares de pequenas raízes, que se enterram no solo gerando vários formatos diferentes.

 

uma arvore tem vários formatos de raízes e muitas ligações.

uma arvore funciona como proteção natural contra raios.

se alguém fazer uma haste no formato de uma raiz de arvore, parece que seria um bom aterramento.

 

ninguém sabe como funciona uma raiz, o tronco, os galhos, a espécie da arvore, etc para servir como para raio.

 

Raio mata 36 vacas debaixo de árvore

9524.jpg

Raio provocou a morte de 36 animais em Minaçu: prejuízos e riscos

 

http://www.jornaldiariodonorte.com.br/detalhes-impresso.php?tipo=975&cod=9524

 

 

ninguém sabe como funciona, a maioria só copia o que aprendeu, mas não sabe mas nada além de como funciona a ciência.

não sabe como iria funcionar se fosse um outro formato diferente, outras ligações diferentes, etc,

não sabe nada, só sabe do que aprendeu no livro técnico.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Minha opinião técnica:

 

O aterramento pode ser feito da maneira que quiser, com a geometria que quiser, respeitando a distancia entre uma e outra de pelo menos o seu comprimento.

 

Ex: uma haste de 2m de comprimento, de ser fincada a 2m de distancia da próxima haste, e assim sucessivamente.

 

e no caso de um local pequeno de 1 metro? pode por uma haste de 1 metro e depois outra uns 20 cm depois por outra haste de 1 metro, por exemplo. num local pequeno vai ter que improvisar.

 

 

pode-se interliga-las entre todos os pontos mas não é necessário.

 

acho que a quantidades de ligações não deve fazer muita diferença ou já é de eficiência suficiente, por isso eles só fazem uma ou duas.

 

 

 

Técnicamente falando: vergalhões e barras de ferro não são aconselháveis, pois o metal ferroso cria uma camada de oxidação em volta do metal (ferrugem) que a isola da terra e perde eficiência.

 

 

nem sempre se pode comprar barras de cobre, então usa alumínio, ou senão ferro, porém a eficiência diminui, mas é mais barato e mais fácil de encontrar.

 

 

Isso é uma informação técnica, não tendo nenhuma importância artística.

 

geralmente posso fazer hastes de cobre só as hastes principais, as outras podem ser de ferro para completar a sua forma geométrica para fazer um formato artístico.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caro amigo Kifire

 

Quando dissestes "vocês" não sabem de nada, eu me enclui já que também respondi aqui, nesse caso já que estás afirmando que não sabemos de nada, voce deve saber então, assim peço que responda não para nós e sim para o autor do post qual a maneira certa de fazer isso, eu gostaria de saber e me corrigir.

Quanto as árvores, todos sabem que não se pode ficar em baixo das árvores, menos as vacas, claro...um raio age como um grande capacitor em relação a terra, ou seja perfura a isolação que é o ar, agora imagine a tensão necessária para vencer essa distância toda e cair na terra, fazendo um trocadilho "o raio" de ação é grande, isso acontece na praia e em gramado, ou seja o raio não precisa atinger a pessoa, basta cair a uma distância razoável deste...a, se isto estiver errado também, por favor faça a correção assim passamos informações verdadeiras.

 

grato


A já respondestes, deve ter sido junto comigo e sua resposta foi efetivada enquanto eu escrevia acima, mas se voce já sabia para que perguntou?

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

tá bom desculpa, eu já tive já muitas das minhas perguntas respondidas nesse tópico.

 

 

 

 

instalacoes_eletricas_3_2-300x256.jpg

aterramento em formato de malha fica muito feio, mas três ligações e varias hastes e interligadas. tem bastante quantidade de hastes.

 

aterrar-01.jpg

aterramento em formato de triângulo

 

esses são os segundos tipos de aterramento, para que não quer botar só uma haste só, para quem precisa de mais eficiência.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

e no caso de um local pequeno de 1 metro? pode por uma haste de 1 metro e depois outra uns 20 cm depois por outra haste de 1 metro, por exemplo. num local pequeno vai ter que improvisar.

 

 O espaçamento entre elas se da pois uma área de terra em volta de cada haste tem que ser proporcional para uma boa eficiência, um tanto mínimo de terra em volta cada da haste e necessário, não sei informar o quanto, só sei que e proporcional ao seu comprimento.

Existem muitos casos em que colocam uma haste 20cm uma das outras por falta de espaço, mas não e eficiente.

 

acho que a quantidades de ligações não deve fazer muita diferença ou já é de eficiência suficiente, por isso eles só fazem uma ou duas.

 

O importante e liga-las entre si para que se tornem um só.

 

nem sempre se pode comprar barras de cobre, então usa alumínio, ou senão ferro, porém a eficiência diminui, mas é mais barato e mais fácil de encontrar.

 

Uma haste terra e feita de ferro folheado a cobre, pois o cobre não enferruja e e um bom condutor, mas antigamente aterramentos eram feitos de canos de agua galvanizados.

 

geralmente posso fazer hastes de cobre só as hastes principais, as outras podem ser de ferro para completar a sua forma geométrica para fazer um formato artístico.

 

Pode, mas em pouco tempo o aterramento perdera sua eficiência por causa da ferrugem.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Kifire,

trabalho em uma companhia de eletricidade, e uma dsa minhas funções é fazer inspeção em linhas rurais e o essencial para o funcionamento destas é o aterramento, e tudo que o pessoal falou está certo:

 

quanto mais hastes de terra melhor,

a distancia mínima entres as hastes deve ser igual ao seu comprimento,

o terra conduz corrente sim, (e muitas vezes correntes altas)

a medida do aterramento é feita utilizando o "megometro"

 

e quanto a forma o mais usual é a figura nº 2, nº 4 e nº 16, quanto a querer forma obra de arte imitando as raizes de arvores, você está equivocado pois o aterramento serve pra uma coisa e as raizes pra outra, se é pra ficar bonito, "uma obra de arte" você pode depois de terminado pintar o formato que quiser por cima.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Está havendo uma divergência por aqui, uma coisa é um aterramento para fins de segurança domiciliar como aterramento de chuveiros, e máquinas com estrutura metálica como lavadoras, geladeiras, secadoras,etc.

Outra coisa é a criação de um sistema para-raios, e não se pode em hipotes alguma ligar o aterramento de um eletrodoméstico em um circuito de para-raios.

Também não existe mais eficiente ou menos eficiente, existem normas para criar um e outro, para isso basta consultar a literatura da ABNT à respeito da matéria.

Um meio de criar um fio terra em um apto, principalmente em andar alto (já fiz isso) e fazer um pequeno buraco na laje ou na coluna até a ferragem e conectar um cabo elétrico após lixar e tirar toda a oxidação, feito isso passe uma fita isolante sobre a junção e pode encher o buraco.

Como o rumo do post seguiu para o lado do para-raios, abaixo um link sobre o aterramento de uso residencial, mas não deixem de ver as normas ABNT essas que designam como deve ser tanto um quanto outro.

 

http://www.portaleletricista.com.br/aterramento-eletrico/

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Opa Kifre, acredito que seja isto que tu esteja procurando:

 

Aterramento%2BEl%C3%A9trico%2BImpulsivo- Aterramento%2BEl%C3%A9trico%2BImpulsivo- Aterramento%2BEl%C3%A9trico%2BImpulsivo- Aterramento%2BEl%C3%A9trico%2BImpulsivo- Aterramento%2BEl%C3%A9trico%2BImpulsivo- Aterramento%2BEl%C3%A9trico%2BImpulsivo-

 

Se tiver interesse, o nome do livro é Aterramento Elétrico impulsivo em Baixa e Alta Frequências. Livro excelente na minha opinião, recomendo muito a aquisição. Editora ediPUCRS.

 

nem sempre se pode comprar barras de cobre, então usa alumínio, ou senão ferro, porém a eficiência diminui, mas é mais barato e mais fácil de encontrar.

 

 Cuidado ao conectar cobre com o alumínio. A conexão direta entre estes dois metais provoca corrosão e compromete a conexão. Se for necessário conectar estes materiais, utilize outro intermediário, como latão por exemplo.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O aluminio, devido a tal reciclagem, principamente usando as "latas" de cerveja e refrigerantes, fica impuro para certas coisas, or exemplo, já vi muitos tubos de aluminio furados em vários locais, eu creio que isso se dá pelo uso do aluminio impuro, só isso em si já consiste em um problema; já instalei a tal haste que vende no mercado, não passa de um vergalhão talvez cobreado por eletrólise, mas também enferruja com o tempo, o ideal seria usar tudos de cobre puro ou em forma de barra, mas iria encarecer ou ser fruto de roubo, já que isso virou moda, o roubo de cabos de cobre.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×